25.7 C
Vitória
quinta-feira, 13 agosto, 2020

Pastor Youssef Nadarkhani encerra greve de fome, confira

Leia também

Distribuição de máscaras a estudantes da rede estadual do Amazonas gera polêmica

A compra foi firmada no dia 4 entre Secretaria de Estado de Educação e Desporto do Amazonas (Seduc-AM) com a empresa Nilcatex Têxtil Ltda, sediada no Mato Grosso do Sul

Bater ponto de trabalho a distância vira questão com pandemia

A Reforma Trabalhista de 2017 regulamenta o teletrabalho como uma prestação de serviços fora das dependências do empregador

Câmara deve votar projeto sobre recuperação judicial na semana que vem

O adiamento da votação foi proposto pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), no plenário

Os filhos do Pastor Youssef Nardakani se recusaram a participar de aulas sobre o islamismo e foram proibidos de pegar o certificado do ensino médio

Youssef Nardakani é o reconhecido pastor iraniano, preso em 2017, por “agir contra a segurança nacional”. À primeira vista, a prisão ocorreu após ter sua igreja doméstica fechada e ser duramente interrogado pelas autoridades.

Os filhos do pastor concluíram o ensino médio, mas não receberam diplomas. Segundo a escola, os adolescentes não frequentaram aulas obrigatórias de islamismo, pois a disciplina é indispensável no currículo escolar do Irã. A princípio, autoridades disseram que investigariam o assunto, mas nada foi feito. Assim, em 23 de setembro, Youssef, entrou em greve de fome.

Ele e sua esposa, ambos cristãos, pediram que seus filhos, Youeil e Danial, fossem isentos das classes islâmicas. Cristãos, judeus e zoroastrianos são minorias religiosas reconhecidas no Irã e geralmente não são obrigados a ter aulas de estudos islâmicos e do Alcorão.

No entanto, filhos de pais que se converteram ao cristianismo ainda são vistos como muçulmanos e são punidos pelas autoridades educacionais. Em uma carta às autoridades penitenciárias, Nadarkhani disse que sua decisão de greve de fome foi o “grito de um pai, injustamente preso”.

Segundo Nardakhani, a greve de fome foi “motivada pela necessidade de defender meus filhos como membros da minoria cristã que são violados por medidas discriminatórias tomadas por iniciativa de funcionários dos Ministérios da Informação e Educação Nacional”.

Essa discriminação dele e de filhos de outros convertidos cristãos tem sido objeto da cruzada legal de 11 anos de Nadarkhani, que foi preso a primeira vez em 2009, sentenciado com a pena de morte.

Em 2012, ele foi libertado, mas novamente preso, em julho de 2017, considerado culpado de agir contra a segurança nacional “promovendo o cristianismo sionista” e administrando “igrejas domésticas”. Ele foi condenado a 10 anos na violenta prisão de Evin, em Teerã.

*Da redação, com informações do Portas Abertas


LEIA MAIS

Cristãos presos por falar de Jesus no Irã 
Escreva cartas para cristãos presos no Irã 
Seguir a Jesus no Irã é uma escolha perigosa 

- Continua após a publicidade -

Comunhão Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

2ª Jornada virtual de estudos em direito e religião

O tema da jornada virtual será Cristãos e o poder: equilíbrio possível? Evento virtual será realizado entre os dias 17 a 21 de agosto

Canta Recife Experience com Rodolfo Abrantes e esposa

O Canta Recife Experience é o primeiro evento drive-in cristão do Nordeste. Saiba mais!

Semana de lives da Consciência Cristã 2021; Confira as datas!

O tema das lives, que acontece de hoje, 3, até sábado, 8, é "Feitos à imagem de Deus", que será a abordagem do Consciência Cristã 2021

Helena Tannure e Alda Célia no Congresso Vitoriosas

É a terceira edição do evento, que é voltado para mulheres. O tema do Congresso Vitoriosas 2020 será Transformadas. Saiba mais! 

Plugue-se

Quarteto Gileade alcança 100 mil inscritos no Youtube

O prêmio do YouTube foi conquistado no mês de abril e, atualmente, o canal Quarteto Gileade conta com 125 mil inscritos

Em testemunho de fé, ex miss-universo, Dayana Mendoza se batiza

Dayana Mendoza revelou que encontrou em Jesus as respostas que precisava para sua vida

Baltazar, o atacante brasileiro “artilheiro de Deus”

Conhecido como Baltazar, o "artilheiro de Deus", foi destaque na década de 80, atuando pelo Grêmio de Porto Alegre e hoje, aos 61 anos é pastor e empresário. Conheça essa história!

“Entre a vingança e o perdão”: superando as dificuldades

Deus e perdoa, e você? Embarque nessa viagem sobre superação e perdão com “Entre a vingança e o perdão”