22.7 C
Vitória
domingo, 14 agosto 2022

Pastor é preso com mais 18 pessoas em Bangladesh

Foto: Reprodução

Eles foram detidos acusados de envolvimento com uma conspiração antiestado e de realizarem reuniões secretas, segundo Portas Abertas

Por Patrícia Scott

O cristão Samsuddin, ex-muçulmano, foi preso com mais 18 pessoas, na última semana, por supostamente fazer parte do Jamaat-e Islam, partido político religioso conhecido por ser antiestado em Bangladesh. Ele participava de um treinamento veterinário no Hospital Darus Shifa com outros profissionais. De repente, as portas da sala em que estavam se abriram. Uma equipe de policiais invadiu o hospital. Todos os veterinários e treinadores presentes foram presos acusados de envolvimento com uma conspiração antiestado e de realizarem reuniões secretas.

No final do mês de outubro, uma equipe de detetives foi à casa de Samsuddin para coletar informações. A esposa Mafuza disse à polícia que ele é um cristão que se converteu do islã ao Cristianismo há muitos anos. A informação também foi confirmada por outros moradores.

O pastor Samsuddin é um veterinário conhecido por tratar dos animais na aldeia há muitos anos. Ele faz alguns trabalhos pastorais e compartilha o Evangelho. A esposa, Mafuza, ensina os membros da comunidade a ler e escrever. O casal é conhecido por ser muito ativo no ministério.

Pastor Samsuddin está preso injustamente – Foto: Portas Abertas

Medo da perseguição
“Os aldeões e os líderes locais sabem que ele é cristão. Ele não pode fazer parte do partido político religioso islâmico. Ele foi lá para fins de formação profissional. Agora, muitas pessoas sabem sobre Cristo porque estamos proclamando em todos os lugares que ele é um pastor”, ressalta Mafuza.

A esposa duvida que haverá justiça para o marido acusado injustamente, especialmente se a fé cristã for utilizada como motivo para mais perseguição: “Os investigadores tomaram documentos de nossas atividades e certificados cristãos para provar que ele é cristão”.

O tribunal aprovou, no dia 24 de outubro, prisão preventiva para Samsuddin. A polícia local está pedindo dinheiro para que a vítima não seja torturada durante a prisão preventiva. Segundo Mafuza, pode levar dois meses para o marido conseguir fiança.

Atualmente, Samsuddin está muito frustrado, deprimido e ficando fraco. Ele não pode comer e beber devido ao medo e à tensão. Essa notícia foi publicada em muitos jornais nacionais em Bangladesh e está causando muito sofrimento à família. Parceiros locais da Portas Abertas permanecem em contato constante com os irmãos na fé e estão buscando maneiras de ajudá-los.

Perseguição em Bangladesh
O país ocupa o 31º lugar na Lista Mundial da Perseguição 2021. Esse levantamento classifica os 50 países em que os cristãos são perseguidos, pressionados, presos e até mortos por seguirem Jesus.

Os cristãos em Bangladesh enfrentam a maior pressão na comunidade e na vida privada. A sociedade de Bangladesh está crescendo cada vez mais islâmica. O governo minimiza as preocupações dos extremistas islâmicos, que pressionam todos os grupos de cristãos. Igrejas evangélicas, muitas delas pentecostais, que trabalham entre a maioria muçulmana, enfrentam a maior perseguição. No entanto, mesmo igrejas históricas, são cada vez mais confrontadas com ataques e ameaças de morte.

Convertidos de origem muçulmana, hindu, budista ou étnica/tribal enfrentam as restrições mais severas, discriminação e ataques em Bangladesh. Eles frequentemente se reúnem em pequenas igrejas ou grupos secretos devido ao medo da violência.

Com informações Portas Abertas

 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Entre para nosso grupo do Telegram

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se