19.2 C
Vitória
terça-feira, 27 julho 2021

Pastor dá dicas para encontrar um “mozão”

“É dia de ter com leveza, de nutrir a esperança e quem sabe, no próximo ano, seja você comemorando”

Por Marlon Max

Flores, chocolates e quem sabe, café da manhã com uma cartinha. Essas são algumas das opções de quem vai celebrar o Dia dos Namorados com a pessoa amada. O momento é aproveitado para expressar gratidão, amor e cumplicidade. Mas, e quem não está namorando, como vai passar o dia 12 de junho? O Pastor Nelson Junior, dá dicas para quem ainda não encontrou o “mozão”, como ele mesmo descreve.

De acordo com Nelson Júnior, a princípio, quem não namora deve encarar a data como um dia normal. “ No dia do morto, não se morre para passar o dia dos finados, então é um dia qualquer”, explica com bom-humor e diz que a data deve ser vista com leveza. O fato de se estar sem companhia, não é motivo para desesperança, o pastor, que lida em seu ministério com diversos casais, conta que há sempre um novo dia e que Deus tem o melhor em todas as situações.

Por trabalhar com muitos jovens, no ministério “Eu escolhi esperar”, Nelson Junior  aconselha e influencia milhares de homens e mulheres à espera de um relacionamento saudável. De acordo com o pastor, quem tem interesse por alguém, não se deve descartar até a opção das famosas cantadas.

“É totalmente saudável (as cantadas), algumas pessoas têm dificuldades de se aproximar de alguém, e às vezes, de uma forma descontraída se pode criar uma maneira para se conectar com outra pessoa”, diz mas ressalta que “os tímidos não dão cantada em ninguém, e quem costuma dar cantadas, geralmente dá em cima de todo mundo, esse que é o problema”, frisa.

Na proposta bíblica e saudável de se buscar um namoro, o pastor elenca a presença de um mentor, a importância de incluir os pais na conversa e a busca por amigos que aconselhem. “ Na multidão de conselhos se encontra a sabedoria”, cita o versículo bíblico, Nelson Junior. O pastor é categórico em dizer que a data em si não agrega em nada, necessariamente. Ele defende que relacionamentos precisam ter expressão de amor ou gratidão o ano inteiro e que o dia, em si, é uma proposta comercial.

Com quase 300 mil seguidores no Instagram, e mais de 2 milhões, totalizando outras redes sociais, pastor Nelson Junior diz que vai passar o Dia dos Namorados com a esposa realizando uma live chamada “O dia dos sem namorados”.

“Isso é para a galera que está solteira e sozinhos não ficarem tristes. Então estamos com a live do Projeto Mozão 2021”, conta. Apesar do tom cômico, Junior diz que será um momento de se ensinar os aspectos bíblicos e práticos para quem deseja encontrar alguém e não estar solteiro em 2022. Sempre com bom humor, o pastor orienta que os casais, inclusive os casados, a mostrarem afeto e gratidão. “Tem que usar a criatividade nessas horas, tentar surpreender e fazer a pessoa se sentir especial”, conclui.

Origem da data

Dia dos namorado
“Quem “não deu Match” neste ano, não deve perder a esperança e ficar triste no dia dos namorados”. Foto: Freepik

Há pelo menos três versões históricas para a data. A mais aceita por historiadores relata que no século V,  na antiga Roma, um padre chamado Valentim, discordava e desafiava a decisão do imperador Claudio 2 de proibir casamentos — para que homens fossem mais úteis nos exércitos. O padre continuou celebrando matrimônios em cerimônias secretas, e quando foi descoberto, acabou preso.

No tempo de aprisionamento, se apaixonou pela filha de um carcereiro e foi sentenciado à morte. A data então foi estabelecida para homenagear o padre, que era um defensor do amor, do casamento e da família.

Na europa e nos Estados Unidos a data é celebrada em fevereiro. No Brasil, em 1949 foi escolhido o dia 12 de Junho para se comemorar. A ideia surgiu de uma campanha publicitária, de João Dória, pai do atual Governador de São Paulo. A motivação era aquecer o comércio em um mês de poucas vendas. Desde então o dia é celebrado anualmente no Brasil.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se