23.9 C
Vitória
sábado, 27 novembro 2021

Parte 03: Os 7 erros da benção dos pais

Mais Artigos

Erro 03:  Abençoar sem forte impacto emocional

Por Fábio Hertel

A Bênção dos pais é uma semeadura com colheitas de curto, médio e longo prazo. No curto prazo você terá filhos obedientes, que te amam, te respeitam e lhe prestam honra, porque é isso que a Cultura da Bênção provocará rapidamente em sua casa. A médio prazo você se alegrará ao ver seus filhos cumprindo todos os propósitos de Deus para a vida deles. E a longo prazo você desfrutará de filhos totalmente comprometidos com o Reino de Deus, que se sentam na mesa do Pai e transbordam na vida de outras pessoas.

Falar não é comunicar

Já estamos no terceiro artigo desta série e aprendemos que o que comunica é o que emociona. Imagine o Galvão Bueno, famoso comentarista esportivo, narrando a inesquecível frase “Ayiiiirton Senna do Brasiiiil!”, ou ainda “É tétra, é tétra, é téeeeetra!” sem sua entonação e vibração características que, só de lembrar, até hoje nos emociona.

Agora imagine dois professores dando a mesma aula e dois cantores interpretando a mesma música. Por que é possível terem resultados diferentes? Porque palavras só não comunicam. Nós precisamos emocionar e nos conectar com quem queremos comunicar. Isso vale para nossas Bênçãos também.

Jesus foi impactado

Logo após ter sido batizado, no momento apoteótico daquela celebração pública, Jesus recebeu a Bênção do Pai que disse: “Você é meu filho amado, que me dá grande alegria” (Marcos 1:11), então o seu ministério decolou. Até então, Jesus não havia pregado um sermão, expulsado nenhum demoniozinho, realizado nenhuma cura, e nenhum milagre. Mas quando ele ouviu a voz apaixonada do Papai, o menino foi outro. Saiu pregando, libertando cativos e realizando curas e milagres. Isso porque Jesus foi tremendamente impactado pela Bênção do Pai.

O jeito de abençoar

Ao lermos Provérbios 27:14 que diz “A bênção dada aos gritos cedo de manhã, como maldição é recebida.”, descobrimos que há um “jeito” de abençoar. Perceba que o abençoador talvez tivesse algum interesse nobre, mas do jeito que fez, sua Bênção foi interpretada como maldição. Por isso, nós abençoadores, precisamos estar conectados em Deus, fonte de todas as Bênçãos, para que aos poucos possamos absorver o Seu jeito de abençoar que alcança e transforma.

O que nós queremos é participar desta revolução espiritual na vida de nossos filhos, e considerar o aspecto emocional é indispensável. Então aqueça seu coração e abra sua boca para semear com suas Bênçãos.

“Plante de manhã a sua semente, e mesmo ao entardecer não deixe as suas mãos ficarem à toa, pois você não sabe o que acontecerá, se esta ou aquela produzirá, ou se as duas serão igualmente boas.” Eclesiastes 11:6

Fábio Hertel é Bacharel em Teologia, psicanalista clínico, pós-graduado em Marketing e uma história recheada de empreendedorismo, criativo, boas estratégias e conhecimentos sobre negócios.

Para saber mais sobre este assunto acesse:  fluir.bencaodiaria.com.br/7erros @fabioherteloficial

- Publicidade -

Comunhão Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

Entrevistas