26.1 C
Vitória
domingo, 7 março 2021

A pandemia e as Sociedades Bíblicas

Mais Artigos

Luto!

O luto induz-nos a uma reflexão sobre a transitoriedade da vida, a ponto de ser praticamente impossível dissociá-la da morte

Expor, Isolar ou proteger

O que fazer quando o assunto é educação sexual? Por Dinart Barradas Dentre os muitos assuntos que trazem preocupação e consomem a mente e o coração...

Mulheres ….. seres especiais!!!

Independente da idade que temos, do contexto que vivemos, estando disponíveis, seremos surpreendidas diariamente com a Sua “vontade, que é boa, perfeita e agradável”

Como traduzir, publicar e distribuir a Bíblia tem custos financeiros, uma grande parte das Sociedades Bíblicas, especialmente as localizadas em países em desenvolvimento, passaram a ter dificuldades econômicas

Por Erní Walter Seibert

Em junho deste ano, a pandemia da Covid 19 já havia se espalhado pelo mundo inteiro. As notícias indicavam dificuldades em vários setores da atividade humana. As 149 Sociedades Bíblicas existentes no mundo foram contatadas por meio da sua liderança para saber o que estava acontecendo em cada uma delas. As notícias eram de dificuldades em grande parte do mundo.

Nesse contexto, o Rev. Dr. Robert Cunville, Presidente das Sociedades Bíblicas Unidas e conhecido evangelista da equipe de Billy Graham, envia uma mensagem de encorajamento para todas as Sociedades Bíblicas. Cunville é da Índia e, como poucos, tem a sensibilidade de entender o que se passa. Da sua mensagem extraímos algumas frases.

“Este vírus é uma questão de saúde, uma crise de saúde. Precisamos ouvir nossos líderes. Sim, lave as mãos várias vezes, use máscaras, mantenha distância dos outros, ao espirrar use um lenço – faça tudo isso, mas não pense que isso é tudo com o que estamos lidando. Estamos lidando com algo muito mais profundo.”

“Amigos, a Palavra de Deus já foi atacada muitas vezes e este vírus é mais um ataque à Palavra de Deus. Quando nos reunimos como Diretoria Executiva e ouço o que está acontecendo na família da Sociedade Bíblicas Unidas, quando penso no que estão sofrendo algumas das Sociedades Bíblicas, algumas não conseguem operar, algumas não conseguem mais espalhar a Palavra de Deus… o diabo deve estar se regozijando. Este é o plano dele.”

“No entanto, quando Jesus foi crucificado na cruz, tenho a certeza de que, naquele tempo, há 2.000 anos, o diabo também deve ter se regozijado. Mas ele não estava ciente sobre o nome daquele que foi crucificado. Ouça a Palavra de Deus no livro de Apocalipse 19.13: “Ele [isto é, Jesus] está vestido num manto encharcado de sangue, e o nome dele [isto é, de Jesus] é “Palavra de Deus”.” Jesus morreu, foi sepultado, mas ressuscitou dos mortos e nos dá a certeza que não importa que tipo ataque venhamos a sofrer da parte do diabo enquanto nos esforçamos para espalhar a Palavra de Deus, seremos vitoriosos porque ele é vitorioso.”

O que são as Sociedades Bíblicas e como funcionam?

As Sociedades Bíblicas têm seu início em 1804, com a criação da Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira. Foram criadas como agências missionárias para traduzir e distribuir a Bíblia Sagrada na certeza de que essa Palavra transforma vidas. Desde sua fundação, elas se dedicam à missão de traduzir e difundir a Bíblia Sagrada.

Até hoje são a agência que mais traduz a Bíblia no mundo e que mais distribui a Palavra de Deus. Elas têm por princípio que se alguém pode pagar pela sua Bíblia, deve fazê-lo. Mas, se alguém de fato não tem recursos, algum doador será buscado para que essa Bíblia seja distribuída gratuitamente.

Na história das missões mundiais dos últimos dois séculos, as Sociedades Bíblicas participaram ativamente. Depois da sua fundação, o número de traduções se multiplicou, acompanhando o trabalho das Igrejas de levar a Palavra de Deus para povos não alcançados. Esse trabalho sempre é feito em parceria com Igrejas e outras Organizações Cristãs. As Sociedades Bíblicas também trabalham em cooperação com as outras entidades dedicadas à tradução e distribuição da Bíblia.

A Pandemia e as Sociedades Bíblicas

A chegada da pandemia em todo o mundo trouxe dois desafios. Por um lado, a Bíblia voltou a ser lida e estudada como não acontecia anteriormente. No mundo inteiro a demanda por Bíblias cresceu. Por outro lado, com a crise econômica, o número de pessoas que não podiam pagar por suas Bíblias, também cresceu.

Como traduzir, publicar e distribuir a Bíblia tem custos financeiros, uma grande parte das Sociedades Bíblicas, especialmente as localizadas em países subdesenvolvidos ou em desenvolvimento, passaram a ter dificuldades econômicas. Isso provocou uma onda de solidariedade em países desenvolvidos e entre pessoas com recursos, num esforço para continuar a fazer a missão de distribuir a Bíblia durante a pandemia.

Aqui no Brasil ocorreu a mesma coisa. A Sociedade Bíblica do Brasil é responsável pela distribuição de cerca de 80% das Bíblias espalhadas no país. Seus programas bíblicos de impacto social atingem todos os anos cerca de 1 milhão de brasileiros abaixo da linha da pobreza. Durante a pandemia, milhares de pessoas foram alcançadas nesses programas. Mas muitos não puderam ser alcançados pela falta de recursos. Por isso, durante a pandemia, foi lançada a campanha SOS – Causa da Bíblia. Essa campanha foi buscar recursos para que nenhuma pessoa que precisasse do consolo e orientação da Palavra de Deus ficasse sem essa mensagem.

A distribuição da Palavra de Deus não pode e não irá parar. Ela está nos planos de Deus. Foi essa a mensagem que o Presidente das Sociedades Bíblicas Unidas trouxe. E as pessoas compreenderam essa mensagem. As Sociedades Bíblicas, como agências missionárias, estão ligadas às Igrejas Cristãs. E o povo das Igrejas apoia esse movimento. Como em todo o mundo, também aqui no Brasil a Igreja se movimentou com ofertas e ações para que a distribuição da Bíblia continuasse ocorrendo.

Por isso, em meio à pandemia, o sentimento de todos é de gratidão pelo amparo de Deus. Ao mesmo tempo, de gratidão pelas milhares de pessoas que aceitaram o desafio de socorrer a Causa da Bíblia, orando a Deus e dando suas ofertas. Você pode ter mais informações dessa campanha no site www.sbb.org.br/sos. Junte-se a esse movimento, orando e ofertando para que a Bíblia continue chegando a todos.

Erni Walter Seibert é diretor executivo da Sociedade Bíblica do Brasil (CEO), professor e Pastor luterano.

- Publicidade -

Comunhão Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

O vídeo de uma coletora de materiais recicláveis que viralizou

Ana Paula de Oliveira Rocha, 27 anos, coletora de materiais recicláveis no interior de São Paulo gravou a música "A promessa", de Kemilly Santos e o vídeo viralizou.

Pernambuco: Igrejas fechadas no fim de semana

Em novas restrições impostas pelo governo de Pernambuco afetou as igrejas e demais templos religiosos. Veja quais foram as medidas.

“Arrependa-se, Brasília”, pede evangelista Phillip Blair

Em uma pregação na Praça dos três poderes, em Brasília (DF), o evangelista americano, Phillip Blair exortou o país para que se arrependa e volte para Jesus.

Adiado mais uma vez o Troféu Gerando Salvação

Evento, que seria realizado na próxima terça-feira, 9, agora acontecerá no dia 08 de junho. "Seguiremos o que nos foi ordenado", diz nota da organização.

Entrevistas

Teologia negra: racismo, escravidão e cristianismo

Autor do livro "Teologia Negra, o sopro antirracista do espírito", Teólogo Ronilso Pacheco fala da relação entre cristianismo, racismo e escravidão. Saiba mais!

A força das missões transculturais

Conheça a Adventist Frontier Missions (AFM), um lugar para você servir as missões transculturais enquanto vê o mundo pelos olhos de Deus. Saiba mais!

Pastor Antônio Júnior: simplicidade ao explicar a Bíblia

Com 14 milhões de seguidores em todas as redes sociais, Pastor Antônio Júnior é o dono do maior canal de pregação do mundo no Youtube. Saiba mais!

Ilma Cunha: depressão e ansiedade na pandemia

Já viu como tem gente deprimida e ansiosa à nossa volta? As doenças da alma ganharam força total nesta pandemia. Confira a entrevista!