Palestras esclarecem dúvidas sobre tratamento de drogas em Vila Velha

A Associação de Prevenção e Assistência dos Dependentes de Drogas (APADD) está realizando na Igreja Evangélica Resgate, na Praia da Costa, em Vila Velha, o I Seminário sobre Dependência de Drogas em Vila Velha.

O evento está recebendo técnicos de instituições e programas de assistência a dependentes, juristas e representantes das comunidades evangélicas.
A abertura teve a oração inicial com o pastor auxiliar da Resgate, João Bosco. O presidente da APADD, Carlos Roberto da Silva, falou sobre a transformação e a libertação de usuários que vem de Deus.
“São 30 anos trabalhando com dependentes químicos e só posso dizer que a única forma de transformar o homem é o poder do Senhor. Jesus que faz a transformação de dentro para fora. Que possamos sair daqui melhor do que chegamos”, salientou.
O presidente do Diretório Estadual da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), pastor Eduardo Vieira, informou que a instituição distribui materiais para as comunidades terapêuticas que auxiliam no tratamento de usuários de drogas através da Palavra de Deus.
O Projeto Luz e Vida levou seu coral e apresentou três canções com ex-dependentes químicos que conseguiram se recuperar através de tratamento terapêutico realizado pela instituição. O presidente da instituição falou sobre o trabalho desenvolvido.
“Iniciamos com um trabalho de entregar sopa nas ruas e percebemos que podíamos fazer muito mais do que isso. Em 2003 passei por isso e hoje tenho a oportunidade de contribuir com processo de reconstrução física, psicológica e espiritual das pessoas”, destacou.
A primeira palestra foi do coordenador da Rede Abraço, o psiquiatra Gilson Giuberti Filho, falando sobre a dificuldade que o Estado encontra para unir os diversos órgãos na instituição de um tratamento adequado com finalização que é o encaminhamento à sociedade.
“Nosso maior desafio é reinserir as pessoas que passaram pelo tratamento para a produtividade. Temos que traçar uma estratégia eficaz de tratamento hoje, com abertura de novas vagas e depois uma maneira de usar os instrumentos como o Sistema S, por exemplo, para qualificar e inserir essas pessoas no mercado de trabalho. Temos alternativas, mas o que falta é fazer com que eles se comuniquem”, explicou.
A segunda palestra foi do juiz da 7ª Vara Criminal de Vitória, Carlos Eduardo Ribeiro Lemos, que falousobre a os aspectos jurídicos e práticos da lei de drogas e os desafios do Poder Judiciário. O enfoque foi na discussão sobre a legalização da maconha.
“Acho uma irresponsabilidade liberar qualquer substância antes de se fazer uma política pública de prevenção de tratamento de drogas. Estamos invertendo a ordem das coisas”, ressaltou.
À tarde, a assistente social, mestre em Serviço Social, gestora das Comunidades Terapêuticas em Rede (COMTER) e gerente de Projetos Sociais da SBB, Emilene Oliveira Araújo, vai falar sobre o tema do evento “Vivendo um dia de Cada Vez”, explicando como o usuário deve agir enquanto estiver em tratamento.
Também o médico psiquiatra, professor, pós-doutor, psicanalista e do Centro de Estudo e Pesquisa, Ulysses Moreira dos Santos, vai apresentar sua palestra com o tema “Como Evitar Recaída de Drogas Estimulantes”.