20.9 C
Vitória
segunda-feira, 21 junho 2021

Fortaleza bíblica de Israel, Palácio de Herodes aberta a visitação

Escadarias e teatro privado, a fortaleza do rei de Israel, chamada de Palácio de Herodes, está sendo escavada há 13 anos e abriu as portas para visitantes

Localizado na montanha no deserto da Judeia, em Israel, o Palácio de Herodes, o Grande tirano que reinou sobre a Judeia romana, exibi ao público os novos tesouros desenterrados por arqueólogos israelenses, após 13 anos de escavações.

A inauguração das novas alas do museu arqueológico acontece após ser iniciado um grande projeto de escavação e recuperação do local. O Heródio está localizado em uma colina imponente que se destaca no deserto da Judeia, a 12 km de Jerusalém. Ele foi construído entre 23 a.C. e 15 a.C., para moradia do rei.

As áreas recém-abertas incluem uma escadaria em forma de arco, um teatro com capacidade para receber 300 pessoas e o saguão particular de Herodes, em que apenas importantes convidados do rei poderiam entrar.

Outras alas abertas à visitação

O projeto de escavação que possibilitou a abertura dessas alas foi iniciado em 2007, quando o túmulo de Herodes foi descoberto por especialistas da Universidade Hebraica de Jerusalém. Desde então, outras alas do Heródio já foram abertas ao público, como o próprio túmulo real.

O túmulo tem aproximadamente 2,5 metros de altura e é extremamente luxuoso para os padrões da época. Embora restos mortais do rei não tenham resistido ao tempo, não resta dúvidas sobre a quem pertencia o túmulo, já que apenas Herodes possuía poder para construí-lo.

Uma ampla escadaria que parte do túmulo leva ao saguão principal do palácio.

Na parte inferior da escadaria, do outro lado do túmulo, está o teatro recém-aberto, além de uma sala de visitas real, com vista para o teatro, e uma cabine privativa.

A decoração dessa sala de visitas foi feita em homenagem ao cônsul romano Marcus Agrippa, o segundo homem mais poderoso do Império Romano naquele período. Agrippa visitou Herodes em 15 a.C. e a decoração exalta sua campanha vitoriosa na conquista do Egito.

“Antes disso, Herodes seguia a tradição judaica que evitava imagens de animais e pessoas, mas aqui tudo era possível”, declarou o arqueólogo Rio Porat, responsável pelo projeto. “É realmente uma capsula romana na Judéia”.

O Heródio também possui aquedutos sofisticados para o abastecimento da fortaleza, corredores conectados por arcos e quatro torres, onde Herodes viveu. Há ainda jardins e uma piscina no topo da colina, na qual somente o rei e seus convidados tinham acesso.

Em toda a extensão da fortaleza há mosaicos e afrescos majestosos, principalmente destacando cores e temas da Judeia.

A entrada principal do Heródio tem vista para Jerusalém, um dos motivos pelos quais essa era a construção favorita de Herodes, sendo a única para qual ele deu seu nome.

Toda essa estrutura sobreviveu, porque Herodes ordenou que ela fosse enterrada na própria colina quando morresse. Dessa maneira, seu túmulo se destacaria sobre todo o resto. Estar sob a terra preservou o local.

Quem foi Herodes

Embora citado brevemente na Bíblia, o rei Herodes tem papel importante tanto no Evangelho quanto na história da Judeia. Foi ele quem orientou os “reis magos” a entregarem Jesus – no que não foi obedecido.

Ele também ordenou a chacina de todos os meninos com menos de dois anos de idade na região de Belém. Antes disso, porém, ele já era conhecido por sua brutalidade e paranoia.

Herodes ordenou a morte de inúmeras crianças na tentativa de assassinar o próprio Senhor Jesus, recém-nascido na época. Entretanto, além desses assassinatos, ele também já havia ordenado a morte de uma de suas esposas, de três filhos e inúmeras outras pessoas que, segundo ele, tentavam-no tirar do poder.

Ele foi governador da Galiléia até 40 a.C. Fugiu para Roma quando a região foi invadida, mas, bem-quisto pelas autoridades, recebeu apoio militar. Em 37 a.C. foi eleito pelo Senado Romano como o Rei dos Judeus. Reinou na Judeia até 4 a.C., ano de sua morte.

Herodes promoveu grandes construções, com tecnologias tão avançadas que fizeram com que muitas delas durassem até os dias atuais. Entre suas grandes construções estão o Segundo Templo de Jerusalém, o palácio-fortaleza em Monte Massada e o porto de Cesaréia.

O homicida padeceu de doença desconhecida, que lhe causou convulsões, gangrena nas genitálias, falta de ar e dores insuportáveis. Em seu lugar, reinou seu filho Herodes Antipas.

*Com informações de Aventuras na história

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se