Países em que ser cristão pode custar a vida

(Foto: Assessoria Portas Abertas / Divulgação)
(Foto: Assessoria Portas Abertas / Divulgação)

Há mais de 25 anos, Portas Abertas revela dados da perseguição àqueles que professam sua fé em Cristo ao redor do mundo

Na quarta-feira (15), a organização Portas Abertas irá lançar a lista anual dos 50 países que mais perseguem cristãos, referente a 2019. E, embora não tenham divulgado nomes, já se sabe que novos países sobem ao ranking.

O documento também aponta o perfil de cada um dos países. E como quem professa sua fé em Cristo enfrenta a perseguição em diferentes partes do mundo. Além disso, quais os principais motores de perseguição, dependendo da pressão e violência utilizada.

A atualização é feita considerando-se os acontecimentos e o ambiente religioso do país ao longo do ano anterior. A lista deste ano, abordou pesquisa entre 1º de outubro e 30 de novembro de 2019, e traz novidades nada agradáveis.

Por casos alarmantes de violência física, psicológica e emocional contra cristãos, novos  países sobem ao ranking. Considerados mais hostis aos cristãos, ganham projeção inclusive na mídia internacional.

Em 2019, devido aos constantes ataques do Boko Haram na Nigéria, o número de cristãos mortos no mundo ultrapassou a marca de 4 mil. O país tem um histórico de perseguição com grupos extremistas islâmicos agindo arbitrariamente na região.

Entretanto, para 2020, a expectativa quando aos números é de que sejam ainda piores. Não apenas na Nigéria, um dos maiores países do continente africano. Em outros continentes, como o asiático, a perseguição a quem crê em Jesus Cristo aumentou. Por consequência, a tendência é que o número de incidentes violentos contra cristãos tenha ganhado projeções nunca antes vistas.

O propósito 

Medir a perseguição é mais do que apenas registrar incidentes violentos. Criada há mais de 25 anos, a lista é ferramenta para se ter com clareza quem mais precisa de ajuda. Além de identificar quais países e as comunidades mais perseguidas, o trabalho aponta como prestar assistência a esses cristãos. Milhões de pessoas experimentam níveis extremos de perseguição por sua fé em Cristo, aponta Portas Abertas.

Existem evidências estatísticas que revelam que a perseguição está crescendo tanto em intensidade quanto no número de países e [cristãos] afetados. Mas nem sempre significa assassinatos ou penas longas em prisões.

Para saber mais sobre metodologia utilizada na pesquisa e para saber quais serão os 50 países que fazem parte da Lista em 2020, acesse a atualização do Mapa e perfis dos países em www.portasabertas.org.br, a partir de 15 de janeiro.


LEIA MAIS 

Os 41 anos do missão Portas Abertas no Brasil 
Um cristãos é morto a cada cinco minutos no mundo
Presidente do ministério Portas Abertas faz alerta sobre a perseguição religiosa