29 C
Vitória
sexta-feira, 15 janeiro 2021

Pagamentos e tributos adiados ou suspensos durante pandemia

Muitas empresas estão facilitando a vida de milhões de brasileiros adiando o pagamento de contas importantes, como água, energia, entre outras

Muitos brasileiros estão num forte dilema: quais contas deverão pagar até o fim do mês? Por conta da pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2), algumas empresas adiaram os pagamentos dando um respiro à elas.

Com isso, tributos e obrigações, como o recolhimento das contribuições para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), ficarão para depois. Em alguns casos, também é possível renegociar. Todas as áreas terão chance de pagar suas contas, inclusive agricultores e pecuaristas também poderão pedir o adiamento de parcelas do crédito rural.

Uma série de ações estão sendo adotadas pelo governo federal, entre elas o adiamento do pagamento de tributos locais e proibir o corte de água, luz e gás de consumidores inadimplentes. Veja mais ações!

Empresas

Adiamento do pagamento da contribuição patronal ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) e dos Programas de Integração Social (PIS) e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep). Os pagamentos de abril serão quitados em agosto. Os pagamentos de maio, em outubro. A medida antecipará R$ 80 bilhões para o fluxo de caixa das empresas.

Adiamento da Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais (DCTF) do 15º dia útil de abril, maio e junho para o 15º dia útil de julho.

Redução em 50% da contribuição das empresas para o Sistema S por três meses, de abril a junho.

Microempresas

Adiamento, por seis meses, da parte federal do Simples Nacional. Os pagamentos de abril, maio e junho passaram para outubro, novembro e dezembro.

Adiamento, por três meses, da parte estadual e municipal do Simples Nacional. Os pagamentos do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS, pertencente aos estados) do Imposto sobre Serviços (ISS, dos municípios) de abril, maio e junho passaram para julho, agosto e setembro.

Microempreendedores individuais (MEI)

Adiamento das parcelas por seis meses. Os pagamentos de abril, maio e junho passaram para outubro, novembro e dezembro. A medida vale tanto para a parte federal como para parte estadual e municipal (ICMS e ISS) do programa.

Pessoas físicas

Adiamento, por dois meses, do prazo de entrega da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física e do pagamento da primeira cota ou cota única. A data passou de 30 de abril para 30 de junho.

O cronograma de restituições, de maio a setembro, está mantido.

Empresas e pessoas físicas

Suspensão, por 90 dias, do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para empréstimos. Imposto deixará de ser cobrado de abril a junho, injetando R$ 7 bilhões na economia.

Empresas e empregadores domésticos

Suspensão das contribuições para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) por três meses, inclusive para empregadores domésticos. Valores de abril a junho serão pagos de julho a dezembro, em seis parcelas, sem multas ou encargos.

Compra de materiais médicos

Redução a zero das alíquotas de importação para produtos de uso médico-hospitalar

Desoneração temporária de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para bens necessários ao combate ao Covid-19

Contas de energia

As suspensões ou proibição de cortes de consumidores inadimplentes cabe a cada estado. No entanto, consumidores de baixa renda, que gastam até 220 quilowatts-hora (kWh) por mês, estarão isentos de pagarem a conta de energia. O valor que as distribuidoras deixarão de receber será coberto com R$ 900 milhões de subsídio da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE).

Contas de telefone

Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) comunicou a operadoras telefônicas que não cortem o serviço de clientes com contas em atraso. Serviços interrompidos deverão ser restabelecidos em até 24 horas. Decisão atende a liminares da 12ª Vara Cível Federal em São Paulo que valem para todo o país. A agência tentou recorrer das decisões, mas perdeu.

Dívidas em bancos

Autorizados por uma resolução do Conselho Monetário Nacional (CMN), os cinco principais bancos do país – Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú Unibanco e Santander – abriram renegociações para prorrogarem vencimentos de dívidas por até 60 dias.

Renegociação não vale para cheque especial e cartão de crédito.

Clientes precisam estar atentos para juros e multas. Segundo o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), é preciso verificar se o banco está propondo uma pausa no contrato, sem cobrança de juros durante a suspensão, ter cuidado com o acúmulo de parcelas vencidas e a vencer e perguntar se haverá impacto na pontuação de crédito do cliente.

Financiamentos imobiliários da Caixa

Caixa Econômica Federal anunciou pausa de 90 dias os contratos de financiamento habitacional, para clientes adimplentes ou com até duas parcelas em atraso, incluindo os contratos em obra. Quem tinha pedido dois meses de prorrogação terá a medida ampliada automaticamente para três meses.

Clientes que usam o FGTS para pagar parte das parcelas do financiamento poderão pedir a suspensão do pagamento da parte da prestação não coberta pelo fundo por 90 dias.

Clientes adimplentes ou com até duas prestações em atraso podem pedir a redução do valor da parcela por 90 dias.

Carência de 180 dias para contratos de financiamento de imóveis novos.

Produtores rurais

O Conselho Monetário Nacional (CMN) autorizou a renegociação e a prorrogação de pagamento de crédito rural para produtores afetados por secas e pela pandemia de coronavírus. Bancos podem adiar, para 15 de agosto, o vencimento das parcelas de crédito rural, de custeio e investimento, vencidas desde 1º de janeiro ou a vencer.

Estados devedores da União

Governo incluiu uma emenda ao Plano de Promoção do Equilíbrio Fiscal (PEF), ainda em discussão na Câmara, para suspender os débitos dos estados com o governo federal por seis meses. A medida injetará R$ 12,6 bi nos cofres estaduais para enfrentarem a pandemia.

Enquanto a emenda não é votada, 17 estados conseguiram liminares no Supremo Tribunal Federal (STF) para suspenderem as parcelas de dívidas com a União.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

MS: Pastores vão ao MP para evitar fechamento de igrejas

Consideradas serviços essenciais durante a pandemia da covid-19, as igrejas podem funcionar com limitações e medidas de biossegurança em Mato Grosso do Sul. Saiba mais!

Meninas cristãs soterradas em terremoto na Indonésia

Mesmo soterradas as duas meninas passam bem e estão conversando com a equipe de resgate, mas ainda não foram retiradas dos escombros. Saiba mais!

Mais brasileiros voltaram a igreja nos últimos meses

Pesquisa apontou que dobrou o número de brasileiros que voltaram aos cultos presenciais em igrejas do Brasil, nos últimos 3 meses. Saiba mais!

Manaus, a capital brasileira a beira do colapso

A média móvel de mortes no estado cresceu 183% nos últimos sete dias. O envio de oxigênio ao estado não está sendo suficiente para suprir a demanda, e o governo está transferindo pacientes a outros estados. Saiba mais!

“Amen”, o hino da família Montaner que viralizou na internet

O clipe da música ultrapassou a marca de 100 Milhões de views no YouTube em duas semanas de lançamento. Assista a canção!

Juliano Son e seu “Voaremos”

Em parceria com Júlia Vitória, o artista inicia 2021 desejando novos vôos ao vento do Espírito Santo. Saiba mais!

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

Encontro para a Consciência Cristã em fevereiro; Saiba mais!

Pela primeira vez em mais de duas décadas, o tradicional encontro para a Consciência Cristã será realizado online.

The Send online será neste sábado, 9

Um dos maiores eventos de louvor, adoração evangelismo no mundo, o The send, costuma reunir milhares de pessoas. Saiba mais!

Passion Conference no último dia do ano; Saiba mais!

O cantor Fernandinho é o único artista brasileiro a participar da Passion Conference. Saiba mais!

Aulas criativas e transformadoras sobre a Bíblia

Para quem ensina a Bíblia, mas tem dificuldade no preparo das aulas, um workshop gratuito será apresentado pelo pastor Lécio Dornas, em janeiro. Saiba mais!
- Publicidade -

Plugue-se

Juliano Son e seu “Voaremos”

Em parceria com Júlia Vitória, o artista inicia 2021 desejando novos vôos ao vento do Espírito Santo. Saiba mais!

Larry e Devi Titus em a vida a dois como você nunca viu!

Em "Ele diz, ela diz", Larry e Devi Titus traz uma abordagem inovadora, dedicada a casais em que marido e mulher têm personalidade marcante e atuam em alguma esfera de liderança

Amanda Wanessa apresenta melhoras em seu quadro de saúde

Cantora sofreu um acidente grave na semana passada. Nas redes sociais, família informou que Amanda Vanessa está sem sedativos e com a pressão normal. Saiba mais!

Nani Azevedo continua internado

Em um texto publicado no instagram, o artista está com infecção na garganta e com uma inflamação no miocárdio, causado por complicações da Covid-19. Saiba mais!