Turquia: Incentivo a separação de cristãos e muçulmanos

A Turquia, que é 98% muçulmana, abriga entre 200 a 320 mil cristãos e cerca de 12 mil judeus

Cartazes anticristãos e antijudaicos encontrados pendurados em outdoors na província conservadora central de Konya, na Turquia, provocaram indignação pública.

Os outdoors pertencentes ao município do Partido Islâmico de Justiça e Desenvolvimento (AKP) de Konya contêm um verso do Alcorão. E pede aos muçulmanos que se abstenham de fazer amizade com cristãos e judeus.

“Não tome os judeus e os cristãos como aliados. Eles são [de fato] aliados um do outro. […] De fato, Alá não guia as pessoas erradas”, dizem os pôsteres. Que cita o Alcorão, capítulo cinco, versículo 51.

Alguns estudiosos islâmicos explicam o versículo, compartilhado nos outdoors sem contexto, bem como outros versículos do livro sagrado muçulmano, foi revelado em resposta aos desenvolvimentos que ocorreram durante o tempo do Profeta Muhammad.

Autoridades das comunidades cristã e judaica da Turquia não comentaram os outdoors. Konya é conhecida como a cidade mais culturalmente conservadora da Turquia, onde o AKP dominante venceu as eleições locais de março com mais de 70% de apoio.

A Turquia, que é 98% muçulmana, abriga entre 200 a 320 mil cristãos e cerca de 12 mil judeus.

*Da Redação, Com informações de Ahval News 


leia mais

Ex-muçulmano relata encontro com Deus
O drama e o encorajamento de quem luta pela fé