back to top
27.9 C
Vitória
sábado, 22 junho 2024

Os ‘nenhum’ ultrapassam os religiosos na Suíça

Foto: Reprodução

No país, o número de pessoas sem religião é maior do que o de protestantes e católicos; realidade que vem crescendo ao longo das décadas  

Por Patricia Scott 

Na Suíça, o número de pessoas sem afiliação religiosa, os ‘ nenhum’, ultrapassou aqueles  que pertencem a uma religião. A informação é do Serviço Federal de Estatística Suíço (FSO). É a primeira vez na história que esse cenário ocorre no país.

Em 2022, os sem religião (34%) ultrapassaram os católicos romanos (32%) e os protestantes reformados (21%). Esses grupos estão diminuindo ao longo dos anos. O restante dos entrevistados disseram ser muçulmanos (5,9%) ou pertencer a outras comunidades cristãs (5,6%). Estes são membros de igrejas livres, incluindo batistas, pentecostais e independentes.

Na Suíça, nos últimos 50 anos, a proporção de ‘nenhum’ entre a população tem aumentado ao longo das décadas. De apenas 1% em 1970, pulou para 20% em 2010 e, desde então, atingiu mais de 13%.

- Continua após a publicidade -

“Percebemos que agora somos minoria e isso às vezes pode levar à frustração. Mas em todo este recuo vejo sobretudo uma oportunidade. Obriga-nos a perguntar-nos novamente: por que estamos aqui como cristãos? E qual é a nossa missão?”, disse o codiretor da Aliança Evangélica Suíça, Andi Bachmann-Roth, em entrevista ao Evangelical Focus, em 2020.

Ele destacou o processo de secularização “rápido e radical” da Suíça. Segundo Andi, no país existem cerca de 200 mil evangélicos, de uma população de mais de 8,703 milhões de pessoas, conforme levantamento de 2021.

Justificativas para a desfiliação religiosa

Sobre o motivo da desfiliação religiosa, revela a pesquisa, a principal razão é perda a fé ou nunca a fé (15% e 17%). Outro terço não concordou com as declarações e opiniões sobre certas questões da comunidade religiosa a que pertenciam.

E pouco menos de um terço das pessoas sem filiação religiosa consideram-se espirituais. Assim, a religião ou a espiritualidade desempenham um papel bastante importante em algumas situações para pessoas sem filiação religiosa: momentos difíceis da vida (28%) e caso de doença (22%). Cerca de 30% não acredita em um ou mais deuses, mas sim em um poder superior.

Segundo o estudo, muitos só abandonaram a religião nas fases mais maduras da vida. Cerca de metade deles pertencia anteriormente à Igreja Católica Romana e 40% à Igreja Protestante (a ERKS nacional).

Região, idade e sexo

Os números variam, conforme a região administração suíça. Nas cidades de Basileia (56%) e Neuchâtel (53%), as pessoas sem filiação religiosa constituem a maioria da população, enquanto nas localidades centrais da Suíça de Nidwalden (24%), Obwalden (22%) e Uri (19 %) a proporção é inferior à metade. A menor proporção de não-crentes é encontrada em Appenzell Innerrhoden (15%), que tem uma forte tradição católica romana.

A proporção dos “nenhum” é mais significativa entre os jovens. Proporcionalmente, as pessoas sem filiação religiosa estão mais representadas no grupo etário dos 25 aos 34 anos (42%). Em contrapartida, os que não pertencem a nenhuma religião (16%) têm 75 anos ou mais. No geral, mais homens (36%) não têm afiliação religiosa do que mulheres (31%).

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -