Ore pelo primeiro-ministro do Reino Unido

Foto: Reprodução

Líderes cristãos convocam oração pelo novo primeiro-ministro do Reino Unido, que assumiu o país no lugar de Theresa May

No momento em que Boris Johnson assume como primeiro-ministro do Reino Unido, no lugar de Theresa May, líderes cristãos estão pedindo que a Igreja se una em oração pelo país.

Jonathan Oloyede, que trabalha com o movimento do “Dia Nacional de Oração e Adoração”, é um dos nomes por trás da convocação. Ele é conhecido por organizar diversas reuniões de orações, inclusive já organizou atos de oração em favor de Johnson quando ele era prefeito de Londres.

“Quatro dias depois de sua posse como prefeito,  nós oramos por ele em seu gabinete e esse foi um momento tão poderoso. Boris Johnson é um dos líderes que a igreja mais tem orado”, disse Jonathan, segundo o Evangelical Focus.

Boris Johnson já participou de um “Dia Nacional de Oração”, quando afirmou que os cristãos são pessoas que “estão trabalhando muito para ajudar outras pessoas em toda a sociedade”.

“Eu vejo grupos cristãos ajudando-os, vejo que se dedicam a essa ambição e quero apoiar isso. Como político, você seria louco se não quisesse apoiar e encorajar algo que é tão bom”, disse na ocasião.

Danny Webster, da Aliança Evangélica, destacou que para o novo ministro do Reino Unido, a Igreja será o rei, e que ele conseguirá conduzir o país para além do Brexit.

Para James Mildred, da organização cristã “CARE” (Pesquisa e Educação sobre Ação Cristã), afirma que os cristãos também estão preocupados com a posição do novo primeiro-ministro britânico em relação a alguns valores cristãos.

Ele também expressou sua preocupação em relação a liberdade de expressam, afirmando que em regimes totalitários essa liberdade é restringida e isso causa muita preocupação para os cristãos do Reino Unido.

Por isso, espera-se que estas orações unidas pela liderança do país tenham um papel fundamental na introdução de valores na nação.

*Com informações de Evangelical Focus


Leia mais

Boris Johnson é o novo primeiro ministro britânico