28.9 C
Vitória
domingo, 28 novembro 2021

Polícia investiga “óleo consagrado” contra coronavírus

Igreja de Porto Alegre (RS) promete “imunização” contra o coronavírus por meio de um “óleo consagrado”. O Ministério Público classifica possível crime. Confira!

“O Poder de Deus contra o Coronavírus”. Por meio das redes sociais, foi assim que a Igreja Catedral Global do Espírito Santo, autoproclamada “Casa dos Milagres”, ligada ao Centro de Avivamento para as Nações, anunciou o culto desse domingo (1).

O convite circulou pelo Whatsapp. Na descrição, a igreja pede que fiéis venham à igreja “porque haverá unção com óleo consagrado no jejum para imunizar contra qualquer epidemia, vírus ou doença”.

A transmissão do culto aconteceu pela internet. Além disso, o pastor Sílvio Ribeiro, disse que havia jornalistas no local, que haviam pedido informação sobre a promessa de cura.

Igreja evangélica do Rio Grande do Sul em culto chamado ‘O Poder de Deus contra o Coronavírus’

Investigação Policial

O pastor e fieis devem ser intimados pela polícia para prestarem depoimento. De acordo com a Polícia Civil do Rio Grande do Sul a igreja está sob investigação.

“Instauramos um inquérito para investigar se houve ou não crime de charlatanismo, previsto no artigo 283 do Código Penal”, disse à reportagem a delegada Laura Lopes, da 4ª Delegacia da capital gaúcha.

O artigo afirma que é charlatanismo “inculcar ou anunciar cura por meio secreto ou infalível”. A pena é detenção, de três meses a um ano, e multa.

“Diante da doença e da possibilidade de morte, é comum o ser humano se sentir desesperado e desamparado”, disse em nota a promotora Angela Rotunno, coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Defesa dos Direitos Humanos do Ministério Público do Rio Grande do Sul.

Secretaria de Saúde 

Procurada pela BBC News Brasil, a Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul afirmou, por meio de um porta voz, que recebeu uma série de denúncias sobre as promessas da igreja.

“Orientamos as pessoas a seguirem as orientações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS), que usam como referência a Ciência como melhor forma de combate ao coronavírus”, diz por meio de nota a secretaria de saúde.

O MP informa ainda que encaminhou os anúncios “para as Promotorias de Justiça Criminais, de Proteção à Saúde e às Promotorias de Justiça Cíveis, para a verificação do tipo de conduta e eventuais consequências legais”.

Ministério Público Alerta 

O Ministério Público do estado divulgou um vídeo orientando sobre esse tipo de caso. E também afirmou que já notificou a igreja, em âmbito administrativo. Confira!

*Da redação, com informações de Uol e Diário do Nordeste. 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se