Oitocentos jovens iniciam ações sociais e evangelísticas nas Olimpíadas

A ideia é promover atendimento a comunidade e aos turistas, aproveitando o espírito olímpico que toma conta da cidade. Organizadores pretendem mostrar que ser voluntário traz oportunidades evangelísticas.

Um grupo de 800 jovens, que chegou na sexta-feira (12/8) ao Rio de Janeiro para realizar ações sociais iniciou seu primeiro desafio missionário na manhã deste domingo (14/8). Eles estiveram no Aterro do Flamengo, durante a passagem da Maratona Feminina, distribuindo sacolas de lixo para carro e livros missionários.

A iniciativa, organizada pela Igreja Adventista do Sétimo Dia, é chamada de Circuito de Campeões, e reúne voluntários de sete países da América do Sul. Hoje (15/8), acontece o desafio da Saúde, através da realização de doze feiras de saúde em vários pontos da cidade, oferecendo atendimento médico gratuito para a comunidade.
Outras ações estão na programação o Circuito de Campeões que vai até sábado (20/8), quando serão distribuídas mil Bíblias e mais livros Esperança Viva. Haverá ainda uma grande campanha de combate ao turismo sexual, com a distribuição de folhetos e revistas sobre o tema.

A partir de hoje, diariamente, cem jovens serão levados ao Hemorio para fazer doações de sangue. A iniciativa faz parte da resposta ao pedido do próprio banco de sangue, que tem recebido metade da quantidade necessária diariamente.
O argentino Leonel Ottin Pecchio é educador físico, e está empolgado em aliar sua paixão pelos esportes ao desejo missionário. Além de acompanhar de perto a passagem das atletas, e de poder visitar as instalações olímpicas e até assistir algumas competições no horário de folga, ele afirma que participar do Circuito dos Campeões fez crescer ainda mais o desejo de dedicar tempo para a missão.
Os participantes do Circuito dos Campeões estão hospedados em escolas localizadas em vários pontos da cidade, e a cada manhã têm um desafio diferente, englobando áreas de meio ambiente, saúde, educação e combate à violência. “Estamos felizes porque alguns destes jovens estão realizando ações sociais pela primeira vez”, conta o coordenador do projeto, Carlos Campitelli.

É o caso da mineira Camila Silva, de 27 anos, que venceu um tumor maligno no cérebro e credita a sua cura à chance de fazer a diferença na vida de alguém. “Sei que Deus me deu uma oportunidade de renascer, e essa vida só tem valor mesmo se outras pessoas puderem ser beneficiadas”, conta.
O Circuito dos Campeões é organizado pela Igreja Adventista do Sétimo Dia, que tem também outros projetos de voluntariado, por períodos diferentes e em diversos lugares do mundo, como a Missão Calebe e o projeto Um Ano em Missão.