23 C
Vitória
quinta-feira, 15 abril 2021

Observatório Nacional da Família é criado no Brasil

O objetivo é fortalecer o diálogo entre a comunidade acadêmica e gestores de políticas voltadas à família. “Toda iniciativa que visa a preservação e proteção da família é válida”, afirma o pastor Lécio Dornas

Pesquisadores, gestores, parlamentares, organizações da sociedade civil passarão a contar com o Observatório Nacional da Família. Serviço, que foi criado pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, passa a valer a partir do dia 1º de julho.

O objetivo é dar visibilidade ao papel da família para a transmissão de valores e de proteção social. Também terá como atribuição incentivar o desenvolvimento de pesquisas nos programas de pós-graduação stricto sensu e fortalecer o diálogo entre a comunidade acadêmica e os gestores de políticas públicas relacionadas à família.

Além disso, é esperado que a utilização de dados estatísticos como subsídios estimulem a formulação, monitoramento e avaliação de políticas públicas voltadas para as famílias.

O serviço

A gestão será feita pelo Departamento de Equilíbrio Trabalho-Família, da Secretaria Nacional da Família (SNF), que viabilizará a ação do observatório por meio de acompanhamento de políticas familiares, textos analíticos, vídeos, seminários, cadernos de pesquisa e relatórios.

O trabalho poderá contar com o apoio de integrantes do governo, de organismos internacionais, da sociedade civil, além de especialistas convidados.

O Observatório Nacional da Família integra as ações da Campanha Acolha a Vida, também lançada pelo governo federal. Com foco na prevenção ao suicídio e automutilação, a iniciativa é voltada a todas faixas etárias, especialmente crianças, adolescentes e jovens.

“Precisamos entender essa explosão de casos de suicídio e automutilação. Nossas crianças, nossos jovens, estão em profunda dor. Por isso a importância de tirar este estigma de que quem está se cortando, impondo sofrimentos ao próprio corpo, está querendo apenas aparecer”, afirmou a ministra Damares Alves.

Preservação da família

Para o pastor Lécio Dornas, da First Baptist Church em Windermere, em Orlando, Flórida, EUA, a iniciativa é louvável. Ainda mais se tratando para preservar e protegê-la.

“Toda iniciativa que visa em qualquer nível, cooperar, lutar pela preservação e pela proteção da família é válida. E também de amadurecer o cumprimento dos papeis familiares é extremamente válido”, afirma.

No entanto, o pastor entende que as ideias e conhecimentos disseminados através do observatório deve ajudar crianças e adolescentes para serem educados dentro da moralidade de princípios e valores aceitáveis à luz do evangelho. Lécio argumenta que o serviço deve ser renovado periodicamente.

“Mas o que me preocupa é que serviços implantados numa gestão onde os gestores são a favor da família dentro dos princípios cristãos, sejam futuramente usados por gestores que não tenham os mesmos princípios para prejudicar a família. Penso que o funcionamento do serviço deveria ser renovado periodicamente. Isso vai proteger a sociedade num futuro, numa iniciativa criada por interesses tão nobres ser usada por outros gestores para ações até reprovadas pela sociedade brasileira. Mas isso em nada macula ou mancha a intenção de criar esse serviço para o bem de todos”, concluiu.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se