24 C
Vitória
quarta-feira, 21 abril 2021

A obra inacabada da tradução bíblica

Mais Artigos

Traduções da Bíblia em línguas indígenas continuam a ser feitas e publicadas. Além disso, é grande o esforço de fazer chegar um exemplar da Bíblia a cada brasileiro

Por Erní Seibert

No ano de 2018, visitou a Sociedade Bíblica do Brasil um representante de uma grande editora de livros. Ele queria saber como era o trabalho da SBB. Comecei lhe explicando que tudo começava com a tradução da Bíblia. Ele, que não trabalhava numa editora cristã, me disse: “Então o trabalho de vocês já está praticamente concluído. A Bíblia já está traduzida aqui no Brasil.” Isso me deu a oportunidade de falar com ele sobre o fascinante mundo da tradução bíblica.

Quando pensamos na língua portuguesa, logo nos lembramos da tradução de João Ferreira de Almeida. Essa tradução já existe há mais de 200 anos. A primeira edição completa da tradução de Almeida foi publicada em Londres, em 2019. Se as línguas fossem estáticas e não mudassem ao longo do tempo, não haveria muita necessidade de novas traduções. Mas as línguas são dinâmicas e mudam. Hoje não se fala mais como se falava no início do século XIX. Por isso, para que a tradução de Almeida continue dizendo a mesma coisa para as pessoas do nosso tempo, é preciso revisar e atualizar a tradução. Mas esse é apenas um aspecto da tradução bíblica.

Das cerca de 8 mil línguas faladas no mundo, há uma boa quantidade que nunca foram escritas. Ou seja, elas não têm vocabulário registrado, regras de gramática e, muitas vezes, não têm o vocábulo equivalente às palavras escritas no grego e hebraico bíblicos. Como traduzir a Bíblia para estas línguas que nunca tiveram uma tradução? O fascinante mundo da tradução é muito amplo.

Mas há línguas totalmente novas, que começam a ser usadas em nosso tempo. É o caso das línguas de sinais. Não é que não se usassem sinais na comunicação até nossos dias. Mas foi nos nossos dias que as comunidades surdas de todo o mundo começaram a estabelecer como são as línguas que eles usam. E elas são diferentes de país para país e de cultura para cultura.

A língua de sinais dos surdos do Brasil não é a mesma que a dos surdos dos Estados Unidos. E não é assim que o surdo brasileiro fale português em sinais e o americano fale inglês em sinais. A coisa é mais complexa. E a Bíblia está sendo traduzida para línguas de sinais em muitos países do mundo.

A Sociedade Bíblica do Brasil já trabalha com tradução para LIBRAS, a Linguagem Brasileira de Sinais há pelo menos 10 anos. Agora está acelerando o processo. Já podem ser lidas em LIBRAS dezenas de histórias bíblicas. O projeto, no entanto, quer que a Bíblia completa esteja traduzida nessa língua.

Hoje, a tradução bíblica é realizada por agências especializadas no assunto. É um trabalho complexo e de grande responsabilidade. Especialistas de várias áreas do conhecimento dão a sua contribuição: teólogos, linguistas, gramáticos, antropólogos e assim por diante. Se queremos que o que os escritos originais da Bíblias sejam transmitidos fielmente para as diversas línguas, é preciso trabalhar com zelo e afinco.

Quando uma nova tradução é entregue para um povo, pode ser vista muita emoção. A mensagem da Bíblia confere valor para as pessoas falantes de todas as línguas do mundo. As pessoas que recebem uma nova tradução pensam nos seus antepassados, na sua família, nas gerações vindouras e percebem o valor que sua geração recebeu ao receber a tradução da Bíblia.

A Bíblia muda a perspectiva de vida das pessoas. Ela traz novos valores, muito diferentes dos valores materiais. As pessoas sentem, pela leitura da Bíblia, que o próprio Deus fala com elas. E isso é emocionante.

Na semana passada foram publicados pelas Sociedades Bíblicas Unidas os números mais recentes da tradução bíblica no mundo. As Sociedades Bíblicas são responsáveis por mais de 70% de todas as traduções no mundo. Hoje ao menos uma parte da Bíblia já foi traduzida para 3.435 línguas diferentes.

A Bíblia completa já pode ser lida por 5,7 Bilhões de pessoas em sua própria língua. Mas a obra da tradução está longe de estar acabada. Existem mais de 3.000 línguas faladas por grupos pequenos da população que ainda não têm nada da Bíblia traduzida.

Além disso, está recém iniciando a tradução da Bíblia para línguas de sinais em todo mundo. E muitas traduções muito antigas precisam ser atualizadas.

No Brasil o trabalho também está em andamento. Traduções em línguas indígenas continuam a ser feitas e publicadas. Além disso, é grande o esforço de fazer chegar um exemplar da Bíblia a cada brasileiro. Finalmente, além de ter a Bíblia devemos fazer um grande esforço para estimular as pessoas a ler a Bíblia.

Nesse sentido a Sociedade Bíblica do Brasil está preparando uma grande campanha para que as Igrejas e Cristãos brasileiros continuem a distribuir Bíblias entre seus amigos e conhecidos e os ajudem a ler e entender o que está escrito.

Erní Walter Seibert é diretor executivo da Sociedade Bíblica do Brasil (CEO), professor e Pastor luterano.

- Publicidade -

Comunhão Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

Entrevistas