23.8 C
Vitória
segunda-feira, 6 dezembro 2021

O valor terapêutico da oração

Mais Artigos

A oração, é muito mais do que um recurso para conseguir o que desejamos, é um processo através do qual Deus vai mudar o nosso ser interior, e vai tratar a nossa alma

Por Pr. Joarês Mendes

Oração significa, essencialmente, uma interação entre o ser humano e o seu criador, um diálogo que, por vezes, pode adquirir certo tom de dramaticidade, dependendo das circunstâncias. Quando Jesus falou sobre “fechar a porta do quarto” (Mateus 6.6) indicava que a oração deve ser uma experiência de intimidade solitária, onde a liberdade de ambos os lados da conversa (o humano e o divino) não tenha impedimentos. Há vários exemplos de oração dessa natureza no texto bíblico. Um dos mais conhecidos é o de Ana, a mãe do profeta Samuel.

Ana era uma mulher estigmatizada. Na época, não gerar filhos era considerado sinal de maldição. Embora contasse com a simpatia do marido, ela era alvo das repetidas comparações e zombarias de sua rival. Quando vai mais uma vez ao local de adoração, ela se diz uma mulher amargurada e que em sua angústia e tristeza derrama a alma diante do Senhor, embora orasse em silêncio.

Se olhamos apenas para a narrativa de I Samuel 1.1-20, vemos que o único resultado imediato que Ana consegue é a crítica do sacerdote Eli, que a julga embriagada. No entanto, a última frase do texto diz que “o seu rosto já não estava mais abatido” (NVI) ou “o seu aspecto não era mais o mesmo” (Bíblia de Jerusalém). Que mudança! Que transformação!

A oração, muito mais do que um recurso para conseguir o que desejamos, é um processo através do qual Deus vai mudar o nosso ser interior, vai tratar a nossa alma. O exemplo de Ana nos permite afirmar esse valor terapêutico da oração.

Na oração compartilhamos as nossas dores. Não é preciso ser especialista no estudo das emoções para saber que verbalizar as aflições, angústias e sofrimentos é uma necessidade para todos nós. Foi o que Ana fez em sua oração. Orar nos permite compartilhar nossas lutas, abrindo o coração diante de um Deus amoroso e gracioso, cujo conhecimento é ilimitado.

Na oração adquirimos novas expectativas. Abrimos uma janela para descortinar novos horizontes. A fé tem essa capacidade, ela é como um telescópio que nos permite ver além do circunstancial. Assim, a oração cria expectativas e essas são um fator motivador para enfrentar os desafios que encontramos pelo caminho.

Na oração podemos entregar os nossos fardos. No vocabulário bíblico, orar significa entregar a Deus as preocupações e deixar com ele o que pesa sobre a nossa alma. I Pedro 5.7 diz: “Lancem sobre ele toda a sua ansiedade, porque ele tem cuidado de vocês.” Com frequência nos vemos carregados com as questões que nos afligem. Através da oração podemos ser libertos dessa carga.

O psiquiatra inglês, T.B. Hyslop (1863-1933), declarou numa conferência da Associação Médica Britânica: “O melhor remédio que descobri em meu consultório é a oração (…), esse hábito é mais eficaz que qualquer outra terapêutica conhecida” (O Jornal Batista 29.01.84).

Joarês Mendes de Freitas é Pastor emérito da Primeira Igreja Batista em Jardim Camburi, Vitória, ES

- Publicidade -

Comunhão Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

Entrevistas