25.9 C
Vitória
quarta-feira, 27 outubro 2021

John Piper: o que significa nascer de novo?

“Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo não pode ver o reino de Deus”

Por Marlon Max

Para quem não conhece as Escrituras Sagradas, o termo ‘nascer de novo’ pode significar uma grande incógnita. Longe de qualquer elaboração filosófica, a frase representa o núcleo principal da fé Cristã. Nas palavras de Jesus, é o único meio de ver o Reino de Deus. Mesmo assim, muitos não se dão conta do que realmente estão dizendo quando professam que nasceram de novo.

O renomado pastor americano John Piper descreve a trajetória dos que nasceram de novo, e mostra quais são as aplicações práticas dessa nova vida no dia a dia. Lembrando que, toda instrução Cristã pressupõe uma revelação da Bíblia, que é a revelação não só de quem Jesus é, mas do que ele espera de seus discípulos.

“O que talvez precisemos relembrar em nossos dias não é que o conhecimento de Deus é difícil de ser compreendido e abraçado — isso é mais ou menos óbvio — mas que o conhecimento acerca de nós mesmos é semelhantemente difícil de compreender e abraçar”, aponta Piper.

Desta forma, compreender o significado de uma nova vida em Deus, como explica o pastor, implica em ter uma nova identidade em Cristo. Mas afinal, porque precisamos nascer de novo? John Piper argumenta de forma didática essa transformação que o Cristão nascido de novo experimenta.

Pastor John Piper — Foto: Desiring God

“Davi disse no salmo 19:12 “Quem há que possa discernir as próprias faltas? Absolve-me das que me são ocultas.” Em outras palavras, nós nunca conhecemos a profundidade da nossa pecaminosidade. Se o nosso perdão dependesse da totalidade do conhecimento dos nossos pecados, todos nós pereceríamos. Ninguém conhece a extensão de sua própria pecaminosidade. Ela é mais profunda do que qualquer um conhece”, acrescenta.

Portanto, todos, sem exceção, percamos e continuamos pecando. O anseio de Deus por ver em nós uma nova criatura é retirar de nós o fardo e vícios de uma vida pecaminosa.

Por outro lado, a Bíblia cita que “estávamos mortos em nossas transgressões e pecados”, e por isso as obras de Jesus Cristo nos redime da morte, a saber, espiritual e distante de Deus, e somos ressuscitados junto à Cristo para uma vida abundante que espelha o próprio Cristo. Nesse sentido, John Pipe destaca:

“Deus nos deu vida. Você nunca experimentará a totalidade da grandeza do amor de Deus por você, se não enxergar o amor dele em relação ao seu estado anterior de morte. A grandeza do seu amor é demonstrada exatamente nisso: que ele nos dá vida estando nós mortos. Como diz em efésios: ​Mas Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do grande amor com que nos amou, ​e estando nós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo.”, cita Piper.

Nascemos de novo para uma vida de relacionamento com Deus. Anteriormente, o homem não podia se relacionar com Deus, mas as obras de Cristo, pela Graça, propiciou o que Deus sempre desejou desde Gênesis: uma vida abundante e íntima com seus filhos.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se