21 C
Vitória
domingo, 29 maio 2022

O que Deus quer?

Mais Artigos

Deus quer fé. Sem ela é impossível […] (Hebreus 11: 6).

Num tom de brincadeira, um amigo perguntou-me: “Você ainda está vivo?”. A igreja local ainda está viva, apesar de muitas delas distantes do Senhor, com partes mornas, a exemplo da igreja de Laodicéia. No tempo oportuno, haverá uma limpeza extirpando o que não é frio, nem quente (Apocalipse 3: 16), porque “aquele que começou a boa obra a aperfeiçoará até o dia de Cristo Jesus” (Filipenses 1: 6).

Como o nosso Senhor fará isso não sei. Quem sabe Ele já esteja fazendo, e nós ainda não percebemos? O certo é que todos aqueles que exploram o pobre (Amós 2: 6), ostentam a hipocrisia religiosa (Isaías 1) e transigem com o sincretismo (Oséias 13: 2 a 4) prestarão contas de seus atos.

Quando examino na Bíblia a situação do povo de Deus entendo claramente que a Graça e a misericórdia do Senhor é a causa de não sermos banidos da face da terra (Lamentações 3: 22), porque, ainda que, como igreja, sejamos como “ossos secos” ao obedecermos à Palavra do Senhor somos vivificados e transformados (Ezequiel 37: 11 a 14).

Deus nos usa não a despeito de nossa força; mas apesar de nossa fraqueza. Sara, a esposa e meia-irmã de Abraão, era fruto de uma relação extraconjugal de Terá, tendo assim o seu próprio pai como sogro. Mais tarde, Abraão omitiu a Faraó e a Abimeleque que Sara era sua esposa, dizendo ser sua irmã, muito embora, por parte de pai, eles eram irmãos. O Patriarca ainda precipitou-se num envolvimento sexual com a serva Agar. Isaque, seu filho, mentiu a Abimeleque ao dizer que Rebeca era sua irmã. Jacó, o neto, antes de ser tocado por Deus, foi um trapaceiro compulsivo dono de um harém composto de irmãs e concubinas. No decorrer da História, Judá praticou incesto com sua nora Tamar, e dessa relação nasceu Farés. Rute, esposa de Boaz, era moabita, um povo descendente da relação incestuosa de Ló com a sua filha mais velha. Boaz, o bisavô de Davi, era filho da prostituta cananeia Raabe. Davi adulterou com Bate-Seba. Contudo, todos esses personagens em negrito constam da genealogia de Jesus Cristo.

Isso prova que o Herói da História é Deus, e se o Senhor exigisse pessoas perfeitas para a realização de Sua obra nós não teríamos nem um Salvador. Diante desses fatos, qual é a chave de nossa relação com Deus? ─ É a fé. Deus quer fé. Sem ela é impossível […] (Hebreus 11: 6), mas com ela, pela Graça, alcançamos sincronicidade espiritual.

A grandiosidade e a bondade de nosso Senhor contrastam à pequenez e a mesquinhez dos homens (II Coríntios 12:9), e a dispensação da Graça não é meritória; é dádiva. O herói é e sempre será Deus; não o homem. Elias agigantou-se diante de Acabe e os 450 profetas de Baal (I Reis 18: 17 a 40); mas, a seguir, apequenou-se com a ameaça de Jezabel (I Reis 19: 1 a 7). Quem enfrentou os profetas pagãos não foi Elias. Foi Deus agindo por meio dele. Filipe e André, juntamente com os demais discípulos, brilharam numa maratona de fé (Marcos 6: 12 e 13); mas, em João 6:7 a 9, são ícones do ceticismo, simplesmente porque faltava pão. Quem sarava os doentes e expulsava demônios não eram eles. Era Deus agindo por meio deles.

A Graça de Deus chega a nós pela fé. Portanto, creiamos e deixemos que Ele faça os devidos ajustes em nós. De fé em fé, prossigamos. Ele é fiel, e Suas palavras são verdadeiras. Mesmo que haja adversidades, Ele transforma as circunstâncias, de forma tal que temos forças para triunfar. Confiemos e porfiemos por confiar em Nosso Deus que é maior do que nossas fragilidades e/ou problemas.

Clovis Rosa Nery

Psicólogo, pesquisador e escritor.

- Publicidade -

Comunhão Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

Entrevistas