29.6 C
Vitória
terça-feira, 1 dezembro 2020

O livro, fonte de prazer e informação

Leia também

USP lança teste rápido de covid-19 pela saliva

Um dos grandes desafios dos pesquisadores foi padronizar o teste, ou seja, criar soluções químicas que mantivessem o coronavírus estável

O Tribunal de Justiça do Rio escolheu seu novo presidente

Henrique Figueira, que foi deputado estadual no Rio e ocupou secretaria na prefeitura durante a gestão Cesar Maia (PFL, hoje DEM)

Azul antecipa fim de acordo de redução de jornada

A redução de salário era de 45% entre o terceiro trimestre de 2020 e o primeiro trimestre de 2021, quando o porcentual começa a cair

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

Carlos Drummond de Andrade: “A leitura é uma fonte inesgotável de prazer mas por incrível que pareça, a quase totalidade, não sente esta sede”

Por Manoel Goes Neto

Hoje, 29 de outubro, é o Dia Nacional do Livro. Data instituída em homenagem a fundação da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, fundada em 29 de outubro de 1810. Em 1808, com a vinda da Família Real Portuguesa, a rainha de Portugal, D. Maria I, e de D. João, Príncipe Regente, trouxeram ao Brasil um importante e grande acervo de manuscritos pertencentes ao acervo da Real Biblioteca Portuguesa. Hoje, a Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro é a maior da América Latina, e está entre as dez maiores do mundo.

Lembremos de como foram criados os livros. Passaram por muitas mudanças e transformações, até chegarem ao formato que temos hoje, com variações de suportes tais com os áudio-livros, e-books, etc. Tudo começou com o surgimento do alfabeto, quando os povos da antiguidade escreviam em placas de barro ou em pedras. A grande mudança ocorreu no Egito Antigo a 3 mil anos antes de Cristo, com o surgimento dos papiros, sucedidos pelos pergaminhos, de maior resistência, facilitando e muito, o acesso aos escritos da época.

Poucos eram os que tinham acesso ao conhecimento, aos escritos, aos livros. Somente os nobres e membros da Igreja tinha este privilégio, pois havia uma crença que os escritos eram objetos de salvação, no reino dos céus. Surgiram os Monges Copistas, na Idade Média, encarregados de copiarem as obras escritas, que eram na sua quase totalidade obras religiosas.

Tempos depois, coube ao gráfico alemão Gutenberg, no século XV, inventar e desenvolver a técnica de prensa móvel (a tipografia), permitindo assim a reprodução de copias, e a popularização dos livros. Um feito revolucionário, confirmando assim o sempre desejo, das civilizações do passado, da guarda do conhecimento, permitindo que estes conhecimentos fossem passados para as gerações futuras. O primeiro livro editado no Brasil foi a obra de Tomás Antônio Gonzaga, Marília de Dirceu, em 1808.

Falando de livros, temos que falar nas Academias de Letras, instituições de cultivo da nossa língua e literatura. A primeira Academia de Letras fundada no Brasil foi a Academia Brasileira de Letras, no Rio de Janeiro, em 20 de julho de 1897, por expoentes intelectuais e literatos, liderados pelo escritor, (que eu particularmente reputo o maior de todos os escritores brasileiros), Machado de Assis. Compõe-se a Academia Brasileira de letras de 40 membros efetivos e perpétuos, e 20 sócios correspondentes estrangeiros.

Aqui em terras capixabas temos também uma Academia de Letras, atuante e histórica, a Academia Espírito-santense de Letras, fundada em 04 de setembro de 1921, pelo professor Kosciusko Barbosa Leão, com a finalidade de cultivar a língua nacional, incentivar as artes, a cultura, preservar e incentivar a criação de bibliotecas e instituições literárias. Incentivar a leitura e formação de novos leitores, promover cursos literários e intercâmbios com intuições congêneres nacionais e internacionais. Uma Academia atuante e revigorada, próxima do seu primeiro centenário, em 2021. Na presidência, a inesgotável, estimada aguerrida mestra, professora Ester Abreu de Oliveira. Fica localizada no centro histórico da capital Vitória, em um belíssimo imóvel histórico, ao lado do Palácio Anchieta, sede do governo do Espirito Santo.

Todas as nossas homenagens aos livros, pelo seu papel social e educacional, que promove a competência em informação, chave ao desenvolvimento socioeconômico sustentado, pois está diretamente ligado à inclusão social. É a leitura o principal agente de transformação do indivíduo em sociedade. Temos que incentivar a leitura, principalmente da literatura produzida aqui no nosso Estado.

Afinal, como disse o grande escritor Carlos Drummond de Andrade: “A leitura é uma fonte inesgotável de prazer mas por incrível que pareça, a quase totalidade, não sente esta sede”.

Por: Manoel Goes Neto – escritor, produtor cultural, e membro do IHGES

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Bendita quarentena!

O coronavírus trará muitas consequências negativas, mas poderá trazer infindáveis aspectos positivos. Aproveite esse tempo e faça sua própria lista de lições e aprendizados

Discipulado e prevenção do caos psicológico

"Porque como o homem imagina em sua alma, assim ele é" (Salomão cerca de 1000 AC) Está cada vez mais contemporânea esta afirmação do velho...

Prazer Feminino

Se a mulher fosse feita apenas para procriar, Deus não criaria o clitóris feminino que só tem a função de gerar prazer na mulher. Em...

Construindo uma mentalidade vencedora

Nossa mentalidade é construída de acordo com o tipo de informação e conhecimento com o qual nós temos mais contato Em um dos painéis apresentados...

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

Conferência Paixão pela Juventude 2020

Realizado pela Juventude Batista Brasileira, evento será online e acontece em duas datas. A primeira será neste sábado, 28, e a segunda, dia 5 de dezembro. Saiba mais!

Miniconferência on-line: “Fé e Ciência para Corpos e Mentes”

Cientistas cristãos brasileiros respondem questões de fé e ciência para corpos e mentes. Tema será abordado na mini Conferência online. Saiba mais!

Seminário de ciências bíblicas em edição virtual; começa hoje

Realizado há 20 anos pela Sociedade Bíblica do Brasil, evento incentiva o estudo e capacita líderes sobre o uso da Bíblia.

Grandes artistas do Brasil no “BH profetiza”

Realizado pela cantora Camila Campos, O BH profetiza vai reunir diversos cantores, entre eles Weslei Santos, Gai Sampaio, pastora Helena Tannure e outros. Evento será transmitido ao vivo, nesta terça-feira, 17 
- Publicidade -

Plugue-se

Saiba mais sobre o cristianismo em alguns livros

No Dia do Evangélico Comunhão selecionou 10 livros para estudar e conhecer mais sobre o cristianismo. Saiba mais!

Funkeira Ludmilla no gospel?

Em live no Instagram, nesta quinta (26), a funkeira Ludmilla falou do desejo de apostar na carreira gospel e afirmou ter "recebido um chamado" para levar a palavra de Deus aos fãs. Saiba mais!

“40 Dias – O Milagre Da Vida” nas plataformas de streaming

Filme foi lançado no dia 15 de outubro, em mais de 200 salas em todo o Brasil. E agora será possível assistir em casa, pelo seu aplicativo. Saiba mais!

Superação: “Deus me cercou de anjos”, diz Chris Nikic

Chris Nikic, 21 anos, é a primeira pessoa com o distúrbio genético a finalizar o Ironman, a prova esportiva mais difícil do mundo. Saiba mais!