21 C
Vitória
sexta-feira, 12 agosto 2022

O “Já e o Ainda não” do Reino de Deus

Foto: Divulgação

Uma ilustração que os intérpretes modernos da Bíblia usam para descrever a natureza misteriosa do Reino de Deus é o: “Já e o Ainda não”. Confira!

O evangelista Marcos quis resumir a forma como Jesus começou seu ministério terreno. Ele usou estas palavras: “O tempo está cumprido, e o reino de Deus chegou; arrependa-se e acredite nas boas novas” ( Mc 1: 14–15).

A palavra grega que Marcos usa para resumir a mensagem de Jesus é basileia. Uma palavra como “regra”, “reino” ou mesmo “reinado”. Significa que quando Jesus disse que “o reino de Deus se aproximou”, ele está proclamando que Deus está afirmando seu governo no mundo através do ministério de Jesus.

A entronização de um novo rei ou líder pode causar desconforto com pavor. Para muitas pessoas no mundo, ao longo da história e também atualmente, mesmo no Ocidente moderno a passagem do poder para um novo governante é questão de angústia.

Essa mesma preocupação e alarme tenha sido despertada no coração dos ouvintes de Jesus quando Ele pregou. Sua mensagem sobre o reinado de Deus teria evocado emoções agitadas: a tremenda incerteza sobre o quão severo seria o reinado do novo rei, a apreensão persistente de que o rei pudesse exigir deles o que eles não são capazes de transmitir.

O mundo da Judéia do primeiro século estava tristemente familiarizado com esse tipo de roteiro real. Os judeus da Palestina estavam acostumados a pretensos governantes ambiciosos que subiam nas fileiras por meio de traição, intrigas e assassinatos noturnos. Mas a regra de Deus que chega agora não segue o padrão usual, de acordo com Jesus.

O Reino Invisível

O reino de Deus significa libertação para Israel. Deus tomando Sua coroa significa o início de uma nova era de libertação, não de dominação. Quando Jesus quer apontar Seus ouvintes para os sinais reveladores da realeza de Deus que entram em cena.

Onde você vê pessoas sendo libertadas da opressão, em outras palavras, lá se vê o reino de Deus em ação. Jesus transformou Seus seguidores em emissários do governo salvador de Deus. “Ele os enviou para proclamar o reino de Deus e curar” (Lucas 9: 2). Onde você vê a cura e a restauração do que o pecado e a morte desfiguraram, lá você vê a realeza de Deus exibida.

Jesus também ensina Seus seguidores a orar “Venha o seu reino”, que significa: “Pai, faça com que o Seu reino de cura seja cada vez mais tangível e visível em nosso mundo. Deixe o seu governo se afirmar cada vez mais concretamente nos lugares onde a doença e o mal ainda parecem ter vantagem.

O governo de Deus ainda não é visível da maneira que esperamos que seja. O governo de Deus está invadindo o mundo no ministério de Jesus – mas não de maneira que possa ser facilmente identificado a olho humano sem ajuda. Podemos discernir isso pela fé, mas ainda não o vemos da maneira que um dia iremos. “O reino dos céus é como fermento que uma mulher tomou e misturou com três medidas de farinha até que tudo fosse levedado” (Mt 13:33).

Já e o Ainda não

Uma ilustração que os intérpretes modernos da Bíblia usam para descrever a natureza misteriosa do Reino de Deus é o: “Já e o Ainda não”.

De uma maneira muito real, a conquista de Deus de Seu mundo rebelde foi alcançada quando Seu Filho deixou Seu túmulo para trás, na manhã de Páscoa. No entanto, continuamos desejando um fim que ainda não é público e universal.

Enquanto aguardamos a vinda de Cristo em glória, nós que captamos a visão de como a guerra terminará, nós “que temos os primeiros frutos do Espírito, gememos interiormente enquanto aguardamos a adoção, a redenção. de nossos corpos”(Romanos 8:23).

Deus um dia fará por nós e por toda a sua criação o que Ele fez por Jesus ao ressuscitar dentre os mortos. Mas por enquanto, esperamos! E é por isso que continuamos a orar: “Venha o seu reino”.

*Com informações de Christianity Today

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Entre para nosso grupo do Telegram

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se