23.9 C
Vitória
sábado, 27 novembro 2021

“O cristianismo proclama a paz, mas vive em guerra”

“Todo o reino dividido contra si mesmo é devastado; e toda a cidade, ou casa, dividida contra si mesma não subsistirá” Mateus 12:25

Por Marlon Max

Já faz algum tempo que o Brasil e os brasileiros vivem tempos de conflitos. Muitas vezes, motivados por posicionamentos políticos ou pautas divergentes, até a menor das discussões se torna pretexto para inimizade e ruptura em relacionamentos. Mas será que essa é a vontade de Deus para o seu povo?

De acordo com o pastor Hernandes Dias Lopes, “O cristianismo proclama a paz, mas vive em guerra”. O líder presbiteriano, entretanto, explica sua afirmação apontando qual é a batalha que o cristão precisa enfrentar, e o mais importante, quem é o inimigo.

“Não é uma guerra contra pessoas, mas contra principados e potestades, contra dominadores deste mundo tenebrosos e forças espirituais do mal, nas regiões celestes. Essa guerra é espiritual. Lidamos com um inimigo real, porém invisível. Não podemos enfrentá-lo com armas carnais. Esse inimigo é assassino e ladrão. É mentiroso e cruel. É maligno e destruidor”, esclarece.

O momento de disputas que se arrasta no Brasil por anos, não deve ser pretexto para divisão na igreja de Cristo. Segundo Dias Lopes, a divisão e enfraquecimento dos relacionamentos, é a estratégia usada por satanás para diminuir a influência das obras de Cristo no país. Foi o próprio Jesus que disse que o mundo saberia quem ele é na medida em que a igreja caminha em unidade.

“O diabo tem um arsenal variado. Ele tem muitas estratégias. Usa ciladas e estratagemas para capturar, atormentar e arruinar as pessoas. Para cada indivíduo ele usa armas diferentes. A uns, ele ataca na área da vaidade mas, a outros, ataca na área da ganância”, explica.

É preciso estar vigilante ao que acontece no mundo espiritual, destaca o pastor, para então poder atuar com sabedoria. Hernandes Dias Lopes aponta que a oração é a principal área de vitória do Cristão, o terreno da intercessão une a igreja ao propósito divino.

“A oração conecta a fraqueza humana à onipotência divina e une o altar da terra ao trono do céu. Quanto mais dependemos de Deus, mais fortes nos tornamos. Quanto mais confiamos nos recursos que emanam do céu, mais poder experimentamos na terra. A igreja de Deus avança de joelhos e triunfa por intermédio da oração. Quando a igreja ora, o braço de Deus age em seu favor e os inimigos são desbaratados. Quando entramos na batalha fortalecidos com o poder de Deus, usando toda a armadura de Deus, com toda oração e súplica, triunfamos gloriosamente”, conclui.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se