26 C
Vitória
quinta-feira, 7 julho 2022

O Amor tem um nome

“A suprema felicidade da vida é ter a convicção de que somos amados”

Por Marlon Max

Amar é um verbo fácil do conjugar, mas, para muita gente, é algo muito difícil de se colocar em prática, ainda mais quando nos deparamos com “certas pessoas”, que gostaríamos que se mudassem para Marte quanto antes.

Quem está no topo de sua lista de “persona non grata”? O motorista folgado? O sabe-tudo das redes sociais? O vizinho bisbilhoteiro? O crente chato e legalista? O ex? O vendedor de telemarketing? O amigo que nos machucou? O chefe exigente e intransigente? A sogra? O cônjuge incompreensível? A lista pode ser extensa…

A pergunta que devemos nos fazer nessa hora é: Se Jesus se deparasse com essas pessoas, o que Ele faria e como Ele as trataria? É neste ponto que este livro dá uma chacoalhada em nossa vida.

Em O Amor tem um nome, Adam Weber nos propõe um desafio gigantesco: ultrapassar as barreiras que parecem intransponíveis e a amar as pessoas ao redor tendo Jesus como modelo supremo, e ainda encontrar alegria e libertação nesse gesto.

Com esperança, humor, zonas de conforto ampliadas, verdade bíblica e talvez algumas lágrimas, o autor relata a história de 27 pessoas e extrai disso lições incríveis e inesperadas de como aprendeu a amar como Jesus.

Sobre o Autor

Adam Weber é fundador e pastor da Embrace, uma igreja com sede em Sioux Falls, Dakota do Sul, EUA.

Ele gosta de conhecer estranhos (quanto mais estranho melhor) que o desafiem a amar como Jesus amou. Ele é casado com Becky, sua paciente esposa, e tem quatro filhos: Hudson, Wilson, Grayson e Anderson.

Adam também gosta de animais: tem sete galinhas, dois cachorros e três peixes, mas ele gosta mesmo é ovelhas, a exemplo do Pastor Supremo. O livro é um lançamento da Editora Hagnos.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se