CEMADES: Gestão aprovada e reeleita pela quarta vez

Nova diretoria da CEMADES para o pleito 2024-2024. Foto: Reprodução

Aos 77 anos, a CEMADES é a Convenção mais antiga dos ES. Está presente em quase 70 cidades do Estado, seis estados do Brasil e em alguns países.

Foi realizada no último final de semana, na Assembleia de Deus Marcas do Evangelho, em Campo Grande Cariacica (ES), a 83ª Assembleia Geral Ordinária da Convenção Evangélica dos Ministros das Assembleias de Deus do Estado do Espírito Santo e Outros (Cemades), com eleição da nova mesa diretora.

O atual presidente, pastor Álvaro Oliveira Lima, foi reeleito e informou que foram apresentados os relatórios de sua administração, sendo todos aprovados. Pastor Álvaro, que é da da Assembleia de Deus de Vila Velha (ES), foi eleito com 78% dos votos. 

“A responsabilidade é imensurável, uma vez que na função tenho que servir e prestar esse serviço aos convencionais, ministros e igrejas”, declarou o pastor Álvaro.

Os vice-presidentes eleitos foram Adeilto Neres de Souza (1º), Moisés dos Santos Andrade (2º), Geraldo José Ferreira (3º), Cenecy de Souza (4º) e Ronei Gomes (5º). A nova diretoria vai atuar por quatro anos, até 2024.

Confira a entrevista com o pastor Álvaro Lima:

Qual o peso da responsabilidade pelo fato do senhor estar assumindo seu quarto mandato a frente da instituição?

O Senhor na sua infinita misericórdia nos conduziu ao cargo novamente. A responsabilidade é imensurável, uma vez que na função tenho que servir e prestar esse serviço aos convencionais, ministros e igrejas. Mas presto conta sobretudo ao soberano Deus. Sinto um peso que não consigo medir. Mas farei o meu melhor, meu 100%, como fiz até aqui. Louvo ao Senhor pelos votos confiados a mim. Agradeço e atributo tudo à Deus. Escolhi esse cargo e levar esse peso. Não importa o quanto pesa, com a ajuda do Senhor conseguirei dar conta porque tudo na minha vida eu dependo do Senhor. De mim mesmo nada posso, mas com Ele posso todas as coisas, sempre na Sua submissão.

O que fez o senhor se candidatar a presidência da CEMADES há 10 anos estar disposto a assumir riscos e desafios? Por que?

Minha motivação é servir à Deus. Entendo que Ele me chamou para isso, visto que tem me usado para orientar igrejas, pastores, ate mesmo mais experientes que eu. Deus tem me dado a palavra e o conselho certo na hora certa. Ele me falou para servir, o que faço com muita dedicação. Nesses 10 anos a frente da Convenção, conseguimos realizar muitas obras na área missionária, evangelística ganhando vidas para Jesus, preparando mais homens e mulheres de Deus para o exercício do ministério cristão, no ensino teológico, trazendo conhecimento para os ministros com experiência quando estabelecemos escola bíblica de obreiros a cada seis meses. Também trazemos pastores de renome para balizar nossos obreiros. Isso tem sido um marco na convenção. Além de aumentar o número de ministros. Tínhamos 197, quando assumi a convenção e hoje temos 1.150. Já alcançamos 66 municípios e o meu alvo é atingir as 78 cidades. Nós plantamos muitas igrejas e isso tem sido muito gratificante para mim. Avançamos na Argentina, Paraguai, atingimos 13 províncias, além de lugares carentes.

O senhor fez história na instituição ao ser exercer o cargo de presidente por muito tempo. O que acredita que tenha sido o seu diferencial para conquistar a confiança de ministros e obreiros liderados? Por que?

Houve outros pastores que ficaram um pouco mais de tempo que eu. Mas nós fizemos história pela forma de levar a sério a obra de Deus. Um dos pontos que agrada os pastores é que eu procuro governar com equidade e misericórdia, pois aprendi com Tiago, que misericórdia suplanta a justiça. Nosso mandado é marcado pela complacência. Estou feliz e quero continuar escrevendo uma história bonita. Nossa convenção é respeitada nacionalmente e no mundo inteiro de maneira que consegui ter amigos no Brasil praticamente todo vieram me prestigiar e me apoiar.

Durante esse tempo todo na presidência da CEMADES, quais projetos e ações foram possíveis realizar de forma a ajudar pastores quanto ao exercício de suas funções pastorais?

A convenção existe para dirimir problemas, orientar igrejas e pastores naquilo que surge em divergências para o bom andamento da obra de Deus. Nós implementamos escola bíblica de obreiros, simpósios para preparar melhor os nossos ministros e também esposas de obreiros em todo o trabalho na área psicológica. Sempre fomentamos eventos como profissionais de várias áreas e até de ensinamento bíblico, que se reúnem a cada seis meses. Isso é para fortalecer obreiros e esposas. Outro ponto é que nós mantemos um evento regional chamado de ‘pastoreio de pastores’, pois sabemos que eles precisam ser pastoreados, através de palestrantes. Os pastores tem ficado alegres com isso. Temos preocupado muito com o lado emocional do pastor. E agora estamos acrescentando a clínica pastoral, onde outros pastores atendem aqueles que precisam de terapia devido a grandes aflições. Outro projeto foi conseguir a sede própria e demos início ao centro de convenção. E queremos construir lá um atendimento para o pastor, para cuidar da saúde, meditar e descansar. Mas esse é um projeto futuro. O terreno foi adquirido e a construção está em andamento.

O que faltou desenvolver que o senhor pretende dar continuidade?

A bíblia nos diz que com sabedoria edifica-se uma casa e complementa dizenedo que com inteligência mante m-se essa casa. A obra de deus não termina. Ela é a grande comissão dada pelo Senhor que só vai findar com a volta do Senhor Jesus. A minha pretensão é manter um bom trabalho de alto nível junto com nossos pastores e o trabalho missionário que desempenhamos que é muito forte. Claro que falta muito ainda o que fazer. Mas para isso os pastores precisam ter visão que a obra não pode parar.

Quais são seus planos de agora em diante na CEMADES? É possível falar em novos projetos?

O que está no meu coração é algo que vai contribuir em todo o Brasil. Tenho um sonho de dentro em breve ter um centro de convenção ser o centro de ensinamento da boa teologia pentecostal ortodoxa, que é o que nós defendemos. Vemos que nos últimos dias quando se fala de teologia pentecostal está tendo variações absurdas, que não tem nada a ver o que preceitua a bíblia. Quero trazer os melhores do Brasil e do mundo para ensinar no ES. Faremos eventos que virá de todas as partes para ouvir bons ensinamentos na área teológica. É algo grande e difícil, mas vamos conseguir com fé em Deus. Agradeço à Comunhão que tanto tem contribuído com o nosso Brasil, trazendo matérias robustas e edificantes.

CEMADES

É a convenção mais antiga da denominação no ES. A Convenção Evangélica dos Ministros das Assembleias de Deus no Estado do Espírito Santo e Outros, foi fundada como Ministério das Igrejas Evangélicas Assembleias de Deus do Estado do ES em outubro de 1943. E registrada em julho de 1970.

O foco da Convenção é preparar o ministro, orientar o pastor, dar estrutura na área teológica, administrativa, ministerial e eclesiástica de um modo geral. Cada igreja em todos os estados, tem a sua soberania. Isso vem pelo código civil, que é o órgão normatizador para produção do estatuto que rege a igreja.

A história do pastor Álvaro com a Cemades é de longa data. Como diácono, ele já frequentava eventos da Convenção. Foi ordenado como presbítero, evangelista até que chegou ao pastorado. Atuou como secretário, vice-presidente e agora presidente. Foi eleito para o primeiro mandato em janeiro de 2010, reeleito em 2012 e desde então prossegue na presidência da instituição.


leia mais

Álvaro Lima é o novo presidente do CEIGEV-ES
Homenagem pelos 75 anos da CEMADES