19.4 C
Vitória
sábado, 28 maio 2022

Nível de rios supera cotas de inundação em trechos de três estados

Comunhao-rio-doce-colatina
Nível do Rio Doce sobe na cidade de Colatina. Foto: Reprodução

Linhares e Colatina, banhadas pelo Rio Doce, estão entre as cidades mais afetadas; Rio de Janeiro e Minas Gerais também sofrem com o nível dos rios

Por Alex Rodrigues (Agência Brasil)

As chuvas que há semanas atingem várias regiões do Brasil continuam elevando o nível da água em alguns dos principais rios do país e de seus afluentes, causando prejuízos e transtornos em municípios de Minas Gerais, do Rio de Janeiro e do Espírito Santo.

Das 17 bacias hidrográficas monitoradas pelo Sistema de Alerta de Eventos Críticos (Sace), do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), cinco estão em alerta porque o volume de água dos rios que as cortam já ultrapassou as cotas de inundação em pelo menos 19 pontos próximos de um número ainda maior de municípios banhados por estes rios, atingindo a infraestrutura local e afetando a população.

Segundo o CPRM, órgão público vinculado ao Ministério de Minas e Energia, o volume d´água nos principais rios das cinco bacias passou a subir mais rapidamente após as fortes chuvas do último fim de semana. E a previsão é que mais localidades “entrem em cota de inundação nas próximas horas”.

Na Bacia do Rio Doce, a cota já foi superada em sete pontos dos rios Doce e Piracicaba, exigindo as primeiras ações efetivas da Defesa Civil e deixando as autoridades públicas de prontidão. Entre as cidades próximas aos sete locais onde a alta do nível das águas foi registrada estão Linhares e Colatina, no Espírito Santo, e Tumiritinga, Governador Valadares, Coronel Fabriciano, Timóteo, Nova Era e Rio Piracicaba, em Minas Gerais.

Na Bacia do São Francisco, o nível do rio continua além da cota de inundação em pelo menos quatro pontos próximos aos municípios mineiros de Januária, São Francisco, São Romão, Pirapora e Buritizeiro – onde, hoje, o coordenador da Defesa Civil local, Rodrigo Cardoso, alertou a população para a previsão de mais chuvas nos próximos dias.

“Temos acompanhado, diariamente, os boletins emitidos pela Usina Hidrelétrica de Três Marias e também as informações emitidas pela Defesa Civil estadual. Com isso, estamos em alerta constante”, disse Cardoso, em nota.

Na Bacia do Rio das Velhas, o nível deste rio está acima do nível de inundação em três pontos: perto de Santo Hipólito, Jequitibá e Raposos, município da região metropolitana de Belo Horizonte.

As bacias, dos rios Muriaé e Pomba tinham, no início da tarde, respectivamente, três e dois pontos onde as águas fluviais atingiram o nível de inundação. Localizada na divisa entre Minas Gerais e Rio de Janeiro, a Bacia Hidrográfica do Rio Muriaé sofreu grandes inundações ao longo das últimas décadas, o que resultou, inclusive, no rompimento de uma barragem de rejeitos minerais, a São Francisco, pertencente à Mineração Rio Pomba, em 2007.

Na bacia do Muriaé, os três pontos medidos ficam perto de Patrocínio do Muriaé, em Minas, e de Itaperuna e Cardoso Moreira, no estado do Rio de Janeiro. Já o Rio Pomba, na bacia de mesmo nome, continua acima da cota de inundação próximo dos municípios fluminenses Santo Antônio de Pádua e Aperibé.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se