back to top
25.9 C
Vitória
quinta-feira, 20 junho 2024

Nigéria: ataque em igreja deixa dezenas de cristãos mortos

Cristãos nigerianos durante um culto - Foto: Gracious Adebayo/Unsplash

Entre as vítimas estão mulheres e crianças. A identidade dos agressores e a motivação ainda são investigadas

Por Patricia Scott 

Neste domingo (5), homens armados atacaram uma igreja católica em Owo, cidade do sudoeste da Nigéria. O ato de violência deixou dezenas de pessoas mortas. O país está na 7ª posição na Lista Mundial da Perseguição (LMP) 2022, elaborada pela Portas Abertas, que classifica os 50 países onde é muito difícil ser cristãos.

A mídia nigeriana informou que os atiradores ainda detonaram explosivos contra os fiéis durante missa no sudoeste da Nigéria. Pelo menos 50 pessoas morreram, de acordo com informação de um médico local. Os corpos foram trabnferidos para o Centro Médico Federal em Owo e para o Hospital Católico de St. Louis, conforme divulgou a agência Reuters.

Entre os mortos estão mulheres e crianças. Vídeos que parecem ter sido registrados na cena do ataque mostram corpos de fiéis em poças de sangue enquanto pessoas ao redor choram.

- Continua após a publicidade -

O deputado Adelegbe Timileyin, que representa a área de Owo na Câmara Federal da Nigéria, afirmou que o padre responsável pela paróquia foi levado pelos agressores. O presidente nigeriano, Muhammadu Buhari, condenou o ataque. Ele classificou o ato violento como “hediondo”. A identidade dos agressores e a motivação ainda estão sendo investigados.

Já o porta-voz da polícia do Estado de Ondo, onde está localizada a cidade de Owo, Funmilayo Ibukun Odunlami, confirmou que o ataque ocorreu na Igreja Católica de São Francisco em Owo. Ele afirmou que, em breve, a polícia emitirá uma nova declaração. “Ainda é cedo para dizer quantas pessoas morreram. No entanto, muitos fiéis perderam suas vidas e outros ficaram feridos”, contou Odunlami à agência AFP.

O governador do estado de Ondo, Arakunrin Oluwarotimi Akeredolu, condenou o “ataque vil e satânico”. Ele interrompeu uma viagem à capital federal, Abuja, e retornou ao Estado após o massacre. “Vamos comprometer todos os recursos disponíveis para caçar os responsáveis e fazê-los pagar”, informou em comunicado.

Onda de violência
O país mais populoso da África é palco regular de ataques jihadistas islâmicos, além de sequestros por gangues armadas, principalmente no noroeste. Vale destacar que no sudoeste da Nigéria, onde fica Owo, são mais raros os ataques.

O pastor-chefe da Igreja Metodista na Nigéria, há uma semana, foi sequestrado junto com outros dois clérigos no sudeste do país. Segundo o líder religioso, o equivalente a US$ 290 mil foi pago para que eles fossem libertados.

Há duas semanas, dois padres católicos também foram sequestrados em Katsina, Estado natal do presidente Muhammadu Buhari, localizado no norte da Nigéria. Eles ainda permanecem em poder dos sequestradores.

Com informações Terra, Reuters e AFP

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -