Não embaracemos os pequeninos

Não embaracemos os pequeninos
Débora Fonseca é graduada em Direito e Psicologia, membro da Igreja Presbiteriana em Jardim Camburi e coordenadora do Ministério Luz na Noite

Deixai vir a mim os pequeninos, não os embaraceis, porque dos tais é o reino de Deus

Tem-se por definição que “embaraço” é qualquer fato ou coisa que dificulta ou impede, complica ou atrapalha. No versículo em destaque, os embaraços, criados pelos próprios discípulos de Jesus, dificultavam, impediam, atrapalhavam que as crianças se aproximassem dEle.

Fica claro da leitura do texto que crianças precisam ser levadas a Jesus, pois, sozinhas não conseguirão alcançá-lo. Uma criança pode ser conduzida por alguém ao céu ou ao inferno, estando ainda aqui na terra. Depende de quem a conduz e com que intenção.

Atualmente, um nefasto embaraço que dificulta, impede, atrapalha ou complica o acesso de crianças e adolescentes a Jesus é a criminosa circunstância do abuso sexual infantojuvenil.

Entre tantas mazelas decorrentes dessa violência como, por exemplo, subtrair da criança seu estado de inocência, amor próprio e segurança pessoal está o de se perceberem amadas por Jesus!

Uma criança pode ser conduzida por alguém ao céu ou ao inferno, estando ainda aqui na terra. Depende de quem a conduz e com que intenção

Vivendo num mundo enfermo, contaminado pelo pecado e atribulado por violências diversas, cumpre a cada dia fazermos parte de um exército de discípulos que contribui para deixar ir os pequeninos até Cristo!

Fazemos isto quando oramos regularmente por nossas crianças, investimos tempo em cultos domésticos e as levamos à igreja. Fazemos isto quando amamos nossos filhos, orientamos, inclusive sobre sexualidade, e quando os defendemos.

Fazemos isto quando confiamos o percurso total da vida de nossos filhos a Cristo, sabedores de que mesmo que algum embaraço se interponha durante o trajeto, Ele não é um Deus distante, mas Emanuel (Deus conosco).

Jesus é o Deus empático e indigna-se com o que fazem às suas crianças. Embora pertença aos mistérios divinos não compreender o porquê não são resguardadas dos embaraços, temos nEle o conforto de que sofre conosco quando eles porventura acontecem[1].

Ele repreende quem se interpõe na caminhada (mesmo que sejam seus próprios discípulos) para confundir as almas de seus filhos com a mentira de que não são verdadeiramente amados. Com sua doce voz chama suas crianças para junto de Si, toma-as nos braços, impõe as mãos e abençoa com unção suficiente para que tenham condições de retomar e prosseguir na caminhada até o momento em que estaremos todos juntos em um abraço eterno com nosso querido JESUS!

Deus o abençoe.

Débora Fonseca é graduada em Direito e Psicologia, membro da Igreja Presbiteriana em Jardim Camburi e coordenadora do Ministério Luz na Noite

[1] Mc. 10.13-16, Mt. 19.13-15, Lc. 18.15-17


Com a aproximação do 18 de maio, Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual infantil, a Missão Luz na Noite está lançando, em suas redes sociais, no período de 12 a 18 de maio, a Campanha Luz além do Abuso, com o objetivo de promover um espaço de informação, denúncia, depoimentos e debates sobre o tema.

Nossa convicção é de que existe Luz além do Abuso quando o silêncio é rompido, denúncias e pedidos de ajuda são feitos. Cremos que em matéria de abuso o silêncio em nada contribui. www.luznanoite.com.br

 

Compartilhe

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!