31.9 C
Vitória
domingo, 28 novembro 2021

Música gospel cresce nas plataformas digitais

Tempo de audição das playlists de música cristã é em torno de 50% maior que a dos outros gêneros

Por Rafael Ramos

Conquistando espaço até mesmo fora da comunidade religiosa, a música gospel teve um crescimento exponencial no cenário digital durante a pandemia. Com as pessoas tendo que ficar em casa por conta do novo coronavírus, os serviços de streaming aumentaram o número de assinantes e, em relação aos aplicativos de música, a indústria viu de perto uma maior procura pelas canções religiosas, que trazem uma mensagem de esperança em tempos de crise e incerteza.

Um dos artistas que observou esse aumento na procura foi o Casa Worship. Case de sucesso na internet, o ministério de louvor goiano surgiu em 2019 com o sucesso A Casa é Sua, que não só se tornou um fenômeno entre o louvor das igrejas, como também caiu nas graças de artistas do circuito secular.

Seguindo na mesma linha de A Casa é Sua, o grupo lançou outras canções que emplacaram nas principais posições das plataformas digitais, como Eu Te Vejo em Tudo, Era Eu e Yeshua, que figurou até no Big Brother Brasil 21 ao ser interpretada pela atual campeã do reality, Juliette. A repercussão do sucesso do Casa Worship se vê em seu mais recente single Seu Amor me Persegue, que ultrapassou a marca de 2,5 milhões de views em menos de um mês e figurou na segunda posição nos vídeos em alta na plataforma do Google.

“Nos alegramos por isso e não é sobre números, é sobre pessoas. Muitos famosos e formadores de opinião estão sendo alcançados através da mensagem da nossa música. No Spotify já somos mais de 1.800 milhões de ouvintes mensais, e no YouTube mais de 2 milhões de inscritos, só Deus pode fazer isso”, explicou o vocalista Léo Brandão, que também é o principal compositor de alguns sucessos da banda.

E um dos famosos que foram alcançados pela mensagem do Casa Worship foi o cantor Wesley Safadão. Com quase 35 milhões de seguidores no Instagram, o intérprete do hit Camarote se uniu à banda e ao cantor Clovis Pinho no projeto Deezer Conexão Gospel, com a canção Deus Tem um Plano.

“Eu acredito que o propósito de Jesus para nossa vida não é só ficar dentro da igreja, é levar uma mensagem para todo o mundo. Quando Jesus disse “Ide e pregai o Evangelho a toda criatura”, Ele não falou que era só para um grupo de pessoas ou só para uma religião. Era para todos porque a mensagem do Evangelho é só uma: amor”, concluiu Léo Brandão.
Com o slogan A Casa Digital da Música Gospel, a Deezer tem investido cada vez mais no gênero. Acompanhando o circuito gospel de perto desde 2016, o serviço de streaming com sede na França conta com Lincoln Baena à frente das estratégias voltadas para o segmento como editor de música religiosa na América Latina. Investindo cada vez mais para levar a música gospel e católica para milhões de pessoas.

“Buscamos passar para o usuário uma mensagem de união através da aproximação de diferentes universos musicais” – Lincoln Baena, Editor Latan de Música Religiosa na Deezer

Prova disso foram os lançamentos de conteúdos originais e exclusivos com artistas de peso, como Aline Barros, Daniela Araújo e Anderson Freire, além da participação em grandes eventos, como a Marcha para Jesus, Expoevangélica, Expo Cristã e Expolit (realizada em Miami, nos Estados Unidos) e o Deezer Gospel Day, que se tornou uma grande premiação para artistas do segmento.

“O canal gospel está entre os mais ouvidos atualmente. Um fator muito peculiar é que a média de tempo de audição das playlists de música cristã é em torno de 50% maior que a dos outros gêneros, o que mostra que quem consome música cristã fica mais tempo ouvindo.

Dentre as 15 playlists editoriais mais ouvidas na Deezer no mês de março, duas são voltadas para o público evangélico: Top Hits Gospel e Top 50 Gospel”, destacou Baena.

Impacto da pandemia

Visando oferecer um serviço relevante e alinhado com seu público e marca, a Deezer tem parcerias firmadas com grandes empresas, como Globoplay, Magazine Luiza, Mercado Livre e TIM. Uma forma de ajudar a espalhar os benefícios do streaming de áudio para milhões de pessoas, principalmente nesse momento de pandemia em que os internautas buscam uma palavra de conforto em meio à crise.

Além do projeto Conexão Gospel, que pretende unir artistas do gospel e do secular, como foi o caso entre Casa Worship, Clovis Pinho e Wesley Safadão, a Deezer estreou o Deezer Passport, uma iniciativa criada no Brasil e lançada com duas estrelas do gênero: Fernandinho e Marcos Witt.

“Buscamos passar para o usuário, em um momento no qual tivemos que ficar tão distantes fisicamente de outras pessoas, uma mensagem de união através da aproximação de diferentes universos musicais. Em breve lançaremos novas faixas dentro do Conexão Gospel e o projeto está muito especial”, adiantou o profissional.

Com quase 3 milhões de fãs na Deezer, a cantora Aline Barros é uma das artistas gospel de maior relevância não só na plataforma, mas no próprio mercado. Com parceria firmada com artistas internacionais de renome, como Michael W. Smith, Christine D’Clario, Red Rocks Worship, Miel San Marcos, Marcos Yaroide, Barak e Lucia Parker, a cantora é um dos principais nomes do cast da Sony Music.

Fonte: Deezer

Na estrada desde o início da década de 1990, Aline Barros acompanhou toda a transformação pela qual passou o mercado da música, desde o vinil até o streaming. Ciente das mudanças do mercado, a artista enxerga o poder da internet e dos aplicativos de música para expandir ainda mais a mensagem do Reino.

“Mudanças sempre são necessárias porque levam a gente a novos desafios e ao crescimento e eu vi que isso contribuiu muito para nossa música. Uma porta gigantesca se abriu para levar essa mensagem aos quatro cantos do planeta”, declarou Aline.

Pastora na Comunidade Evangélica Internacional da Zona Sul, no Rio de Janeiro, Aline Barros enfatiza como a pandemia afetou o setor do entretenimento. Com a pausa nas agendas, os artistas precisaram se reinventar e as lives no YouTube se tornaram uma alternativa em que os artistas podem interagir de forma mais direta com o público.

“Louvar a Deus na minha vida não está vinculado a uma agenda, mas a um estilo de vida. Sentimos falta dos eventos em que podemos expressar nossa adoração a Deus junto com outros milhares de pessoas, mas isso não me trouxe nenhum tipo de desmotivação. Pelo contrário, eu pude me reinventar”, afirmou a cantora, que foi indicada ao Grammy Latino deste ano na categoria de Melhor Álbum de Música Cristã em Língua Espanhola com o projeto Redención, lançado em 2020.

Desafios e mudanças

Diretor e CEO da Sony Music Gospel há mais de dez anos, Maurício Soares é um verdadeiro entusiasta da era digital. Ele destaca que, mesmo quando não se falava de digital, streams e plataformas, a gravadora já estava atenta às mudanças e tendências do mercado.

“Não foi uma transição simples porque foram anos de uma mesma forma de consumo e isso não se muda do dia para a noite. Muitos acreditavam que o gospel seria mais lento na adaptação ao digital, mas hoje temos a certeza de que o público não só aceitou as mudanças como tem cada vez mais aderido às plataformas”, afirmou Maurício.

Por trás de projetos lançados por grandes artistas, como a própria Aline Barros e também por outros, como Fernandinho, Damares, Eyshila, Fernanda Brum, Leonardo Gonçalves, Duo Franco e Ministério Mergulhar, Maurício revela que as primeiras semanas da pandemia representaram uma pequena queda de consumo de música gospel no streaming.

“O mercado geral teve um crescimento de 36% em 2020, sendo que a Sony Music, no mesmo período superou 48,1% de crescimento e nossa expectativa é um novo crescimento de 40% nos próximos dez anos. Creio que a Sony Music hoje é uma referência na música cristã no mundo e não à toa, temos a liderança de marketshare no Brasil e nosso faturamento foi de R$ 1,2 bilhão. São 11 anos de muito trabalho, conquistas, contratações e grandes projetos”, revelou o executivo.

Hoje, com as plataformas digitais cantores como Fernandinho conseguem, de uma forma muito simples, disponibilizar suas canções para milhões de usuários

Diretor da ONErpm Brasil, empresa responsável por distribuir o material de mais de 17 mil artistas, só no segmento gospel, nas plataformas digitais, Arthur Fitzgibbon destaca que o segmento não só é o que mais tem crescimento nesse meio como é o que tem o público mais fidelizado.

“Um ouvinte gospel se mantém mais tempo conectado no digital ouvindo as músicas e vídeos que qualquer outro gênero musical. Com isso, tem acontecido muitas colaborações de artistas com outros gêneros, como foi o excelente caso da Daniela Araújo com o Kant”, explicou Fitzgibbon.

Ele aponta que, por causa da pandemia, o digital, além de ser fonte de receita, se tornou a melhor ferramenta de expressão dos artistas. Diante disso, coube a cada um deles se envolver muito mais e estudar como otimizar suas músicas e sua presença no digital.

“Alguns artistas têm um crescimento médio de 10% do seu público todos os meses durante a pandemia. Claro que não é generalizado, mas algumas estratégias como: lançamentos frequentes, investimentos em campanhas e vídeos”, ressaltou o diretor da ONErpm Brasil.

Reconhecido pela Billboard como um dos líderes da indústria musical em mais de 100 empresas, que estão alavancando o sucesso do mercado fora dos Estados Unidos, na categoria Labels and Distributors, Arthur Fitzgibbon adianta que novas estratégias já vêm sendo traçadas para melhor atender ao público de música gospel.

“Muitos acreditavam que o gospel seria mais lento na adaptação ao digital, mas hoje temos a certeza de que o público não só aceitou as mudanças como tem cada vez mais aderido às plataformas” Maurício Soares, CEO da Sony Music Gospel

Análise de mercado

A presidente-executiva da IFPI, Frances Moore, afirmou que, com o fim dos shows ao redor do mundo por causa do isolamento social, a maioria dos fãs viu no streaming a melhor forma de estar próximo do seu artista favorito, seja relembrando os antigos sucessos ou acompanhando os lançamentos.

“À medida que as gravadoras continuam a expandir sua presença geográfica e alcance cultural, a música se tornou mais globalmente conectada hoje, do que nunca, e esse crescimento se espalhou por todas as regiões ao redor do globo”, declarou Frances Moore.
Diante desse quadro, o diretor da Agência JPIRES, Jander Pires, que atua no mercado fonográfico cristão há mais de dez anos, defende que as plataformas digitais facilitaram a entrega de músicas em todos os gêneros para o público final.

“Antes, para consumir música, o consumidor final precisava comprar um álbum físico com apenas as músicas limitadas daquele produto. Era um tempo de pouco espaço para muita gente e nem todos os cantores conseguiram entrar nesse mercado. Hoje, de uma forma muito simples, os cantores conseguem disponibilizar suas canções para milhões de usuários. O que antes era para poucos, hoje há muitos caminhos para todos que queiram lançar uma música, explica Jander, que atende grandes nomes do cenário cristão, como Aline Barros, Fernandinho, Midian Lima, Kemilly Santos, Juliano Son, Kemuel e Eli Soares.

Diante do crescente mercado do streaming, Jander Pires sinaliza que as plataformas estão melhorando seus aplicativos e seus serviços diante da maior aderência dessa forma de consumo a cada dia.

“Por exemplo, apenas no Spotify, há menos de dois anos, nenhum artista gospel havia chegado a marca de 1 milhão de ouvintes mensais. Hoje, já rompemos a casa dos 2 milhões e estamos rumo aos 3 milhões de ouvintes. Isso é realmente incrível! ”, ressalta o diretor da Agência JPIRES.

Jander Pires entende que o sentimento de vulnerabilidade e a carência de uma palavra de afeto diante da pandemia foram alguns dos pontos que elevaram a procura por músicas religiosas no streaming. Ministro de louvor e pregador da Palavra, ele assegura que Jesus preenche todo e qualquer coração.

“As pessoas querem ouvir desse Deus, querem sentir esse amor, esse alento, sentir a esperança que a palavra de Deus traz através das canções. A pandemia trancou todo mundo em casa e forçou todos a consumir mais produtos digitais. Se você está triste, poderá ouvir uma canção que trará alegria. Se estiver sem esperança, haverá uma canção que trará esperança. É só dar o play! ”, finaliza Jander Pires.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se