22.1 C
Vitória
quinta-feira, 2 julho, 2020

Museu da Bíblia deve enviar mais um artefato de volta ao Iraque

Mais lidas

Informais foram os mais afetados pela pandemia, revela Ipea

Por conta dos impactos causados pelo novo coronavírus, em maio, o grupo de informais recebeu em média 60% do que era esperado

Hoje é o último dia para pedir o auxílio emergencial

Prazo para novos cadastros termina nesta quinta às 23h59. Saiba mais! 

MEC define protocolo de segurança para volta às aulas

Cronograma das atividades deve ser orientado pelo governo local. Saiba mais! 

Brasil chega a 60 mil mortes por covid-19

O país soma 1.488.753 casos acumulados da doença. Saiba mais! 

A casa de leilões encobriu o histórico falso de compras do Tablet Gilgamesh, alega o procurador dos EUA

Outro documento antigo está causando polêmica no Museu da Bíblia depois que um promotor do governo federal apresentou uma alegação de que uma tábua de argila de 15 x 15 cm foi roubada do Iraque.

A Procuradoria dos EUA no leste de Nova York diz que a empresa privada, Hobby Lobby, comprou legalmente o Gilgamesh Dream Tablet por US $ 1,6 milhão. No entanto, segundo a procuradoria, a compra teve o objetivo de emprestar ao museu mas os documentos do histórico de compras do artefato eram falsos.

“Nesse caso, uma grande casa de leilões não cumpriu suas obrigações, minimizando as preocupações de que a proveniência de um importante artefato iraquiano fosse fabricada e ocultada ao comprador informações que comprometiam a confiabilidade da proveniência”, disse o advogado dos EUA, Richard Donoghue, uma reclamação sobre o tablet Gilgamesh.

O Museu da Bíblia anunciou que está cooperando com as autoridades para devolver o tablet ao Iraque. O museu também disse que o Hobby Lobby processará a casa de leilões britânica que realizou a venda. O Museu da Bíblia identificou essa casa como a Christie’s.

Tábua de barro

Agentes do Departamento de Segurança Interna apreenderam o livro no museu da Bíblia em setembro. Agora está sendo realizado em uma instalação de Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA em Queens, Nova York.

A tábua de barro faz parte do épico de Gilgamesh, que conta a história de um grande rei que luta com deuses e tenta descobrir o segredo da vida eterna. É considerada uma das primeiras grandes obras de literatura do mundo. Além disso, é datada da civilização suméria da Mesopotâmia, há mais de 4.000 anos.

Da mesma forma, o épico é famoso por incluir uma narrativa de dilúvio com semelhanças com a história bíblica do dilúvio de Noé. O tablet foi datado por volta de 1600 AC e contém o relato de um sonho, que é interpretado pela mãe do herói.

Importação do Iraque

Desde que nove museus foram saqueados em 1991 durante a turbulência da Guerra do Golfo, a importação de bens culturais do Iraque devastado pela guerra foi restrita. Segundo o advogado dos EUA, o tablet cuneiforme foi trazido ilegalmente para os EUA de Londres em 2003 por um negociante de antiguidades não identificado.

Foi então vendido para outro revendedor em 2007 com documentos falsos dizendo que foi comprado legitimamente em uma caixa de artefatos de bronze em 1981. Em 2014, Hobby Lobby comprou o tablet de uma casa de leilões e o doou ao Museu da Bíblia.

Autoridades do museu começaram a investigar a procedência do tablet em 2017, no que o procurador dos EUA chama de “pesquisa de due diligence“. De acordo com o escritório do procurador dos EUA, os funcionários do museu levaram perguntas sobre o item para a casa de leilões, mas os funcionários da casa de leilões repetiram a conta do revendedor de antiguidades de onde foi comprado, retendo a carta de proveniência falsificada e o nome do revendedor.

Devoluções

Em abril, o Museu da Bíblia anunciou que devolveria 11.500 outros selos de argila e fragmentos de papiro aos governos iraquiano e egípcio porque eles não tinham documentação completa e podem ter sido saqueados.

“Confiei nas pessoas erradas para me guiar e, sem querer, lidei com traficantes sem escrúpulos naqueles primeiros anos”, disse Steve Green, presidente da Hobby Lobby e fundador do Museu da Bíblia, em comunicado oficial em março. “Meu objetivo sempre foi proteger, preservar, estudar e compartilhar bens culturais com o mundo. … Se eu souber de outros itens da coleção para os quais outra pessoa ou entidade tem uma reivindicação melhor, continuarei fazendo a coisa certa com esses itens.”

*Da Redação, com informações da Christianity Today

- Continua após a publicidade -

Comunhão Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

Artistas cristãos na ação social “Eu Soul VC”

Entre os artistas cristãos confirmados estão Casa Worship, Renascer Praise, André e Felipe, Rebeca Carvalho e Leandro Borges

The send Argentina é adiado para 2021

Em comunicado, os organizadores do The Send disseram que a data exata será definida assim que o governo tiver o poder de reativar eventos maciços

Em agosto, 16º Fórum de Ciências Bíblicas

Com o tema “A Bíblia para as novas gerações”, evento será realizado nos dias 13 e 14 de agosto, no Centro de Eventos de...

Expoevangélica 2020 é adiada para dezembro

Neste ano, a Expoevangélica celebra 15 anos e pretende realizar uma grande festa em Fortaleza (CE).

Plugue-se

Kemuel e o fenômeno da música “Algo Novo”

Com quase cinco milhões de vies no Youtube, "Algo Novo", tem impactado a vida de muita gente e diversos testemunhos de cura 

“Quando o sol se põe” estreia dia 22, na Netflix

Filme é uma boa opção para todas as pessoas, independente da religião. Entre os atores de “Quando o Sol se Põe” estão a cantora Priscilla Alcantara, Lu Alone, Filipe Lancaster e Lito Atalaia

Denzel Washington e seu encontro sobrenatural com o Espírito Santo

O ator é bem conhecido por interpretar o papel de Malcolm X - um filme biográfico relacionado às atuais tensões raciais nos Estados Unidos e o Livro de Eli

Petição pede cancelamento de filme que descreve Jesus como lésbica

A petição, que já conta com mais de 137 mil assinaturas, é da Comissão Cristã de Cinema e Televisão internacional