400 mil deslocamentos em inundações na Indonésia

(Foto: Reuters/ Willy Kurniawan/ Direitos reservados)
(Foto: Reuters/ Willy Kurniawan/ Direitos reservados)

Quatrocentas mil pessoas foram deslocadas para abrigos, segundo informações do porta-voz da Agência de Gestão de Desastres da Indonésia. Além disso, 43 mortes foram confirmadas

O número de mortos nas inundações que atingiram a região de Jacarta, Indonésia, na noite de ano-novo, subiu para 43. De acordo como a Agência de Gestão de Desastres do país anunciou nesta sexta-feira (03).

As pessoas morreram por afogamento, hipotermia ou desmoronamento de terras na área metropolitana de Jacarta, região de Lebak, extremo sul de Java. Autoridades continuam à procura de dezenas de desaparecidos.

Anteriormente o balanço indicava 23 mortes. Além disso, 400 mil pessoas foram deslocadas para abrigos temporários e muitas ainda não conseguiram voltar para casa.

“Encorajamos as pessoas cujas casas continuam inundadas a mudarem para locais mais seguros”, afirmou o porta-voz da Agência de Gestão de Desastres, Agus Wibowo.

Organizações de socorro indicaram que iam retirar os residentes, nomeadamente crianças e idosos, ainda presos nas suas casas. Dessa maneira nos bairros mais atingidos. Segundo autoridades, a água está recuando e a eletricidade começa a ser restabelecida em várias regiões metropolitanas.

“Hoje estamos concentrados nas buscas em 11 locais que continuam submersos, para retirar pessoas”, disse o porta-voz da Agência de Busca e Salvamento, Yusuf Latif.

Em Bekasi, subúrbio de Jacarta que foi duramente atingido, o recuo das águas deu lugar a ruas pantanosas cobertas de lixo e carros amontoados. Neste bairro, a água chegou ao segundo andar dos edifícios.

Com 30 milhões de habitantes, a capital indonésia é regularmente atingida por inundações durante a estação das chuvas, iniciada no final de novembro. A metrópole enfrenta graves problemas de infraestrutura. Isso devido a deficiência no sistema de drenagem, agravados por um desenvolvimento urbano excessivo, apontou especialista em planejamento urbano.

“As inundações deste ano foram particularmente fenomenais devido aos níveis extremamente elevados de pluviosidade”, explicou a especialista Yayat Supriatna.

Há alguns meses, o presidente da Indonésia, Joko Widodo disse ter escolhido uma zona no leste da ilha de Bornéu para ser a capital política do país. Dessa forma indicou a intenção de sair de Jacarta, pois a cidade é sobrelotada e ameaçada pela subida das águas.


LEIA MAIS 

Indonésia completa 74 anos de independência 
Projeto de Lei preocupa cristãos indonésios 
Indonésia reforça segurança para proteger cristãos