25.9 C
Vitória
sexta-feira, 17 setembro 2021

Morre o pastor e fundador do Seminário Surfistas de Cristo

Pastor Robson Baião era atleta de destaque no surf do Espírito Santo, onde também fundou o Seminário Surfistas de Cristo. Ele morreu enquanto surfava em Guarapari (ES), onde morava

Morreu nesta quinta-feira, 15, o pastor e surfista capixaba Robson Silva, conhecido como Robson Baião. Um dos principais nomes do surf do Espírito Santo no início dos anos 80, Robson também foi fundador do Seminário Surfistas de Cristo (SDC).

O atleta, de 53 anos, foi vítima de um mal súbito enquanto surfava na praia de Setiba, Em Guarapari (ES), onde morava com a família. “Sem dúvidas, foi o mais talentoso de Guarapari. Só não foi ainda mais longe porque, na época, o surfe não era um esporte com tanto apoio e estrutura como acontece hoje”, confessou o amigo Glaucio Chequetto.

Segundo Chequetto, o apelido “Baião”, surgiu de um movimento que costumava fazer com as mãos durante o surfe, que lembrava um instrumento musical característico do forro de baião.

“Quase ninguém sabe essa história e talvez nem ele lembrava mais, mas o apelido veio de um amigo em comum que disse que ele fazia um movimento com a mão, que parecia que estava tocando uma zabumba. Daí começou a chamar de Baião como uma brincadeira até para perturbar, mas ele gostou, comprou a brincadeira e assumiu o nome. Hoje as pessoas acham até que o sobrenome dele era Baião”, contou o amigo.

Seminário Surfistas de Cristo

Robson Baião fundou em Guarapari o Seminário Surfistas de Cristo, há 30 anos. Algum tempo depois, também fundou a Clínica Odontológica SDC. Por meio das redes sociais, a Clínica divulgou uma nota de pesar pelo falecimento do surfista.

“Com imensa tristeza e pesar, comunicamos o falecimento de Robson Silva Rezende. Faleceu surfando após um mal súbito, fazendo o que mais amava! Que Deus conforte a família, os amigos, funcionários e suas ovelhas neste momento de tristeza e dor. Sr Robson foi um homem acima de tudo fiel a Deus e deixa um grande legado”, diz a nota.

Há cinco anos, Robson realizava um acompanhamento médico, após sofrer uma parada cardíaca e tinha algumas restrições quanto à prática do esporte.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se