Missionário americano é morto na fronteira do Brasil

Foto: Reprodução

Wayne Goddard trabalhava com nativos há mais de 25 anos em uma aldeia de Canindeyú, no Paraguai. Ele foi morto em sua casa.

O missionário americano, naturalizado paraguaio, Wayne Laroy Goddard, 50 anos, foi morto a tiros em sua casa. Crime aconteceu na noite da última quarta (10), na aldeia indígena Mboi Jagua de Villa Ygatimí, no departamento de Canindeyú, a 90 km da fronteira do Paraguai, com Paranhos (MS).

De acordo com o diretor de polícia do departamento de Canindeyú, Comissário Geral Vidal Achucarro, cinco atiradores que não são indígenas, invadiram a propriedade de Wayne Laroy Goddard e o executou.

“Ele foi morto com um tiro de escopeta e a linha de investigação era que os suspeitos queriam roubá-lo. Eles só mataram e não levaram nada”, explica ao G1.

De acordo com o general, Wayn vivia sozinho em uma propriedade rural dentro da área da aldeia, onde realizava trabalhos missionário e criava animais. Achucarro explica que um dia antes da execução, o missionário teria vendido algumas vacas para uma pessoa que ainda não foi identificada e que entra na linha de investigação de suspeitos.

Segundo a polícia paraguaia, até a publicação desta matéria, nenhum dos atiradores foram localizados. Pai e irmão da vítima que moram na cidade de Pedro Juan Caballero, fronteira com a cidade de Ponta Porã (MS), já foram informados sobre o crime. Segundo o comissário, a família está a caminho do local onde acontece o velório e também o sepultamento.

Wayne estava há 25 anos no país e servia pela organização missionária Ethnos360, anteriormente conhecida como a Missão Novas Tribos (NTM).

Sobre a Missão Novas Tribos

A organização missionária Ethnos360, fundada em 1942 como New Tribes Mission, “ajuda as igrejas locais a treinar, coordenar e enviar missionários para os 2.500 grupos de pessoas do mundo que ainda não foram alcançados”.

*Com informações do Evangelical Focus e do G1


Leia mais