Missionários infiltrados nas ruas da China

coronavirus-china2
Foto: Getty Images

Crise do coronavírus: missionários saem às ruas na China para doar máscaras e evangelizar à população

A pandemia do coronavírus na China já matou mais de 900 pessoas, de acordo com dados oficiais do governo. Além de infectar mais de 40 mil. Missionários cristãos têm aproveitado a oportunidade de atuação social para anunciar o Evangelho.

A cidade epicentro do coronavírus, Wuhan, tem sido campo missionário dos cristãos chineses, que vivem intensa perseguição comunista. Através da doação de máscaras cirúrgicas nas ruas, os fiéis aproveitam para falar da mensagem de Jesus.

Evangelismo

A estratégia é simples. Com as máscaras, os missionários podem evangelizar sem medo de serem identificados pelo governo e posteriormente serem processados. Eles doam às pessoas que transitam pela cidade. E serve para permitir uma abordagem aos moradores de Wuhan.

A emissora Christian Broadcasting Network (CBN News) veiculou o relato de sua correspondente na Ásia, Lucille Talusan, sobre a ousada e corajosa estratégia de evangelismo.

Junto com as máscaras, os missionários distribuem publicações chamadas de “tratado do Evangelho”. Que trazem um resumo do Novo Testamento. Assim, em um momento de incertezas e medo, os moradores de Wuhan recebem uma mensagem de esperança.

Segundo Lucille, a circunstância tornou alguns chineses mais receptivos a Cristo. “Há cristãos, um ministério em Wuhan, que saem às ruas. Eles são muito corajosos. Dizem que são cristãos, compartilham o amor de Cristo e apontam Jesus para trazer esperança a eles e suas famílias. Isso é realmente um avanço”, afirmou.

Pandemia global

A Organização Mundial da Saúde (OMS) hesita em declarar o coronavírus como uma pandemia global. Mesmo que os registros de casos de infecção com a doença mostrem que dezenas de países em todos os continentes já foram afetados.

O surto ainda está em grande parte confinado à China, e o governo está tomando medidas extremas para conter o vírus, como a construção de um hospital de campanha para mil pacientes em apenas dez dias, além da pulverização de desinfetante sobre as pessoas através de drones que sobrevoam as ruas.

Há, também, uma campanha maciça de conscientização sobre formas de prevenção, como o uso de máscaras, a sugestão de evitar aglomerações onde o coronavírus pode se espalhar com maior facilidade, e a higiene frequente das mãos.

*Da redação, com informações do CBN News