21.6 C
Vitória
sexta-feira, 12 agosto 2022

Ministro do TCU pede vista do processo de privatização da Eletrobras

Comunhão-Privatização-Eletrobras
Após a assembleia, o novo colegiado elegeu Wilson Ferreira Junior como presidente da empresa e Ivan Monteiro para a presidência do conselho. Foto: Reprodução

De acordo com Vital do Rêgo, há uma série de inconsistências e erros nos estudos elaborados que servem de base para a privatização

O ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Vital do Rêgo apresentou pedido de vista para suspender o julgamento do processo de privatização da Eletrobras. Conforme o ministro antecipou mais cedo ao Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), o pedido é por 60 dias, mas o plenário do órgão ainda irá discutir o prazo.

De acordo com Vital do Rêgo, há uma série de inconsistências e erros nos estudos elaborados que servem de base para a privatização da Eletrobras.

O ministro disse que há uma contradição no discurso dos ministros Paulo Guedes e Bento Albuquerque e os números levados à Corte de Contas pelo BNDES.

“Preciso de tempo para conversar com o presidente da Eletrobras, preciso de tempo para conversar com o BNDES, preciso de tempo para conversar com o ministro de Minas e Energia e com o ministro da Economia”, disse durante a sessão.

Ainda, ele alegou em seu voto que os fluxos de caixa apresentados pelo BNDES, nos últimos dez anos do período utilizado, que vai até 2051, registram redução de investimentos até atingir o valor nulo.

Informações de Agência Estado 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Entre para nosso grupo do Telegram

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se