18.8 C
Vitória
sábado, 20 agosto 2022

Ministra Cármen Lúcia, do STF, assina manifesto pró-aborto

Foto: Nelson Jr./SCO/STF

“Agora sai este documento com os tais ‘direitos sexuais e reprodutivos’. É um modo menos evidente e  agressivo de se referir ao aborto”

Por Patricia Scott

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), assinou um manifesto que visa facilitar o acesso ao aborto no Brasil, durante uma reunião com lideranças femininas de esquerda, no último dia 28 de janeiro. Ela disse que considera o documento “primordial e imprescindível” para a manutenção e expansão dos direitos sexuais e reprodutivos das mulheres, segundo divulgação da Folha de S. Paulo.

“Carta Aberta Brasil Mulheres” é o nome do documento assinado pela ministra do STF. O slogan do grupo é “Juntas pela democracia”. No site, as participantes se descrevem como representantes “de vários segmentos e setores da sociedade”.

Na visão de Lenise Garcia, professora aposentada do Instituto de Biologia da Universidade de Brasília (UnB) e presidente do Movimento Nacional da Cidadania pela Vida – Brasil sem Aborto, o fato de a carta não ter usado a palavra “aborto” não quer dizer que o tema tenha sido ignorado. “Agora sai este documento com os tais ‘direitos sexuais e reprodutivos’, que, na verdade, não enganam mais ninguém. É simplesmente um modo talvez menos evidente e menos agressivo de se fazer a referência ao aborto”.

Mulheres famosas da esquerda política, como Gleisi Hoffmann e Marta Suplicy, também assinaram o documento. O manifesto destaca “que não se aceite o retrocesso nas leis que garantem os direitos das mulheres”.

A carta enfatiza a “universalização da educação infantil” e a construção de um programa nacional de incentivo à formação de novas gerações de atletas femininas “cis e trans” em diversas modalidades. O documento menciona ainda o racismo e cobra a “ampliação de políticas de ações afirmativas étnico-raciais reparatórias”. A ideologia de gênero também está presente no manifesto.

Com informações Gazeta do Povo

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Entre para nosso grupo do Telegram

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se