17.1 C
Vitória
segunda-feira, 27 junho 2022

Ministério cristão realiza campanha para ajudar crianças iranianas

Foto: Reprodução

Os menores enfrentam intenso trabalho infantil, abuso físico e casamento forçado, segundo Mike Ansari, presidente e CEO da Heart4Iran

Por Patricia Scott 

Em Teerã, capital do Irã, aproximadamente 4.600 crianças trabalham nas ruas. Elas vasculham lixeiras para coletar lixo reciclável, limpam carros e realizam tarefas domésticas para sobreviver. Também são vítimas de abusos físicos, casamentos forçados e do tráfico infantil. Para combater essa realidade, uma coalizão de ministérios cristãos realiza uma campanha especial para ajudar os menores vulneráveis no país.

“As crianças estão sendo exploradas com fins lucrativos. De acordo com grupos iranianos de direitos humanos, as crianças no Irã enfrentam intenso trabalho infantil, abuso físico, tráfico de crianças e casamentos forçados”, revelou Mike Ansari, presidente e CEO da Heart4Iran.

Mike explicou também que o Irã é um país islâmico e, de acordo com a lei islâmica da Sharia, crianças, especialmente meninas, podem se casar a partir dos nove anos. “Milhares de crianças, que perderam os pais para a Covid, agora precisam se virar sozinhas, ficando sem-teto ou se tornando vítimas de tráfico ou refugiadas”.

A dura realidade enfrentada pelas crianças é a motivação da Heart4Iran para conscientizar a população sobre a situação desses menores, além de trabalhar para ajudar a construir famílias fortes no Irã. “Precisamos nos concentrar nas famílias e construir uma infraestrutura forte para a igreja frágil e perseguida no Irã, pois essas crianças são os futuros líderes deste país”, destacou Ansari.

A partir da parceria com o Superbook, da CBN, a Heart4Iran transmite um “programa estratégico e virtual da Escola Dominical usando o Superbook como uma ferramenta central para envolvê-las e ensiná-las sobre Jesus”. As atrações se baseiam na popularidade da série Superbook, que é dublada na língua farsi.

“As crianças iranianas, assim como suas contrapartes nos EUA, estão nos dispositivos. Muitas procuram por um tipo de verdade espiritual”, observou Ansari, que continuou: “Há algum tempo, fizemos parceria com a CBN. Pegamos a premiada série Superbook, que foi dublada em farsi, e começamos a usar as mídias sociais”.

A iniciativa foi testada com famílias e crianças iranianas residentes no país, que assistiram ao conteúdo. A resposta foi tremendamente positiva. Mike Ansari conta que “as crianças começaram a entregar seus corações a Cristo. Mães e pais iniciaram igrejas domésticas, onde usam o Superbook como a ferramenta principal para aprender o cristianismo”.

“Mártir Soleimani”
A MEMRI-TV divulgou que a vice-presidente do Irã para Assuntos Femininos e Familiares, Ensieh Khazali, de 59 anos, disse às meninas: “Vocês devem encontrar um belo futuro para si mesmas e devem começar a planejar suas vidas a partir de agora para criar {a próxima geração} para ser como o mártir Soleimani.”

Soleimani foi considerado o principal general terrorista do regime islâmico radical em Teerã, planejando ataques violentos contra forças americanas e aliados dos EUA em todo o Oriente Médio. Ele é dito como um mártir de Alá, porque foi morto em um ataque aéreo dos EUA durante o governo Trump.

O Comitê de Mulheres do NCRI afirma que Khazali defende o casamento precoce para meninas. Em uma entrevista de junho de 2017, ela disse que se casou aos 16 anos, e seus filhos também o fizeram, de acordo com o Persian Independent.

Com informações CBN News

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se