24.9 C
Vitória
terça-feira, 26 outubro 2021

Minicentro criacionista no Maranhão

Instalado em um Colégio Adventista do Maranhão, o minicentro criacionista permite aos alunos um contato prático e permanente com os argumentos científicos que fundamentam o criacionismo

Que tal uma viagem à criação do universo? Um Minicentro criacionista foi implantado em um Colégio Adventista em Imperatriz, no Maranhão. No local, os alunos tem a oportunidade de conhecer os argumentos científicos e lógicos que fundamentam o modelo criacionista da origem do universo, baseado na Bíblia.

Ao entrar no local, o visitante é convidado a interagir com os materiais expostos. Há, por exemplo, um microscópio que evidencia a estrutura detalhada de uma célula vegetal para mostrar que com sua tecnologia ela não pode ter se formado ao acaso.

Também há materiais gráficos que explicam como os fósseis sugerem que a vida na Terra não evoluiu. Ou o modelo de uma coluna geológica que revela como está organizada a crosta terrestre.

Há ainda a reprodução de uma área de escavação arqueológica em que se pode simular a descoberta de ossos e fósseis de animais extintos. Além disso, o centro conta com livros, maquetes, pôsteres e outros materiais didáticos para uso dos alunos.

“O Minicentro certamente veio para dar suporte ao nosso estudo sobre criacionismo, um tema ao qual damos muita importância. Com um material físico e prático, o aluno pode ter mais contato e, então, aprender melhor sobre esse assunto”, explica a professora Patrícia Barbosa, uma das organizadoras do espaço.

As evidências do criacionismo

O principal objetivo da iniciativa é oferecer uma oportunidade para que os estudantes tenham contato prático e permanente com as evidências do criacionismo. É o que enfatiza o pastor Henilson Erthal, diretor da Educação Adventista para a região Norte.

“Não há como conceber a ideia de quem somos sem a convicção de que somos frutos da mão de um Criador. Assim sendo, para melhor estabelecer nossa identidade no sentido prático, investimos no estabelecimento desses locais”, pontua.

Feira de ciências

Como parte da programação de inauguração, o Colégio realizou na mesma semana a Mostra Criacionista, que se deu com o formato de Feira de Ciências. Nela os estudantes tiveram o primeiro contato com o material adquirido para o projeto e puderam compartilhar o que aprenderam com os visitantes.

A estudante Gabriely Mingote, do 9º ano, ficou no stand do estudo das células microscópicas. “Aprendi muito sobre as células e os dinossauros. É muito bom quando a escola promove essas ações, pois a gente pode aprender sobre coisas diferentes e sai da rotina da sala de aula”, conta.

As unidades escolares da Educação Adventista ensinam o criacionismo baseando-se em argumentos científicos. Segundo a declaração da Rede, não há imposição de crenças religiosas e nem a omissão do evolucionismo. Ou seja, os estudantes recebem todo o conhecimento necessário para seu desenvolvimento, o que inclui o estudo dos dois modelos.

*Com informações de Notícias Adventistas

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se