27 C
Vitória
quinta-feira, 22 abril 2021

MG e ES de luto pela morte de pastores de uma mesma família

Ao menos cinco pastores desses estados perderam a vida pela covid-19

Os Estados de Minas Gerais e Espírito Santo estão de luto! Ao menos cinco pastores perderam a vida por conta da covid-19. Em MG, três líderes evangélicos de uma mesma família morreram em menos de uma semana.

Já no ES, as vítimas foram o casal de pastores, Wilber Barbosa, 62, e Ana Lúcia Barbosa, 57, da Igreja do Evangelho Quadrangular, em Vila Velha.

Em Betim (MG), os pastores Alvaro Luiz Marques, 51 anos, e sua esposa, Marluci Dias Marques, 52, morreram em um curto espaço de tempo. No dia 21 de junho, Alvaro não resistiu às complicações e morreu. Dois dias depois, sua esposa também perdeu a luta contra a doença.

O sogro de Alvaro, Juarez da Silva, 83 anos, possuía comorbidades e teve a morte confirmada dias antes, em 18 de junho. Juarez tinha fundado a Congregação Cenáculo da Graça, há mais de quarenta anos. E nos últimos 27 anos o genro e sua filha eram os responsáveis pela igreja.

Outros nove familiares foram infectados pelo novo coronavírus, já que todos viviam em um sítio, na zona rural da cidade. Das 12 pessoas que testaram positivo para a Covid-19, apenas os três pastores tiveram maiores complicações.

Alvaro ficou internado por dois dias em um hospital particular da cidade, onde sua esposa também foi internada. Como ela possuía comorbidades, as complicações foram inevitáveis e seu organismo terminou não resistindo.

Espírito Santo

Casados há 40 anos, o casal de pastores Wilber e Ana Lúcia morreram neste final de semana. Wilber tinha atuação marcante na congregação do bairro Vila Batista, em Vila Velha. Enquanto a esposa ministrava a igreja situada no bairro Glória há pouco mais de um ano.

“No sábado (06), meu pai começou a apresentar sintomas de uma gripe e no domingo minha mãe também comentou que não estava se sentindo muito bem. Eles fizeram o teste para Covid e o resultado deu positivo para os dois. Eles ficaram em isolamento em casa até o dia 12, quando os levamos para o Pronto-Atendimento de Cobilândia. Meu pai, assim que chegou, foi logo entubado, pois o quadro dele era muito grave. Já minha mãe ficou no oxigênio porque estava um pouco melhor, porém por pouco tempo”, relatou Kristiane, uma das três filhas que o casal deixou.

casal_pastores-mortos
Vítimas fatais da covid-19, Wilber e Ana Lúcia eram casados há 40 anos e lideravam a Igreja do Evangelho Quadrangular, em Vila Velha. Foto: Arquivo pessoal

Com o quadro de ambos se agravando, no dia seguinte os pastores foram transferidos para a UTI de um hospital da Serra.

“A situação de papai era mais crítica. Ele era hipertenso, estava obeso, havia feito um procedimento no coração e também tinha um grau de comprometimento dos pulmões. Já minha mãe acabou descobrindo que era diabética nos exames que fizeram no hospital. Isso também contribuiu para a piora dela, mas tínhamos a esperança de que eles se recuperariam. Íamos diariamente ao hospital, fazíamos nossas orações e também recebemos o apoio de membros da igreja, daqui e de outros lugares do Brasil. Nos apegamos à fé, mas infelizmente Deus os chamou”, contou.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se