Ebola – Após cura, médico volta à África para evangelizar

Foto: Reprodução

O Dr. Kent Brantly, que é cristão, contraiu o vírus há cinco anos, na Libéria. “Estamos confiando que Deus abriu as portas e ele pavimentará o caminho”, declarou

O médico cristão, Kent Brantly, que quase perdeu a vida após contrair o vírus Ebola enquanto servia a Libéria, anunciou que Deus o chamou de volta à África para continuar seu trabalho de missão.

Para ele, vale a pena arriscar tudo e viver o Evangelho de Jesus servindo ao próximo em um lugar tão carente como o local para onde vai. E ele não vai sozinho desta vez. Em uma recente entrevista ao The Christian Chronicle, Brantly anunciou que vai levar a esposa, que é enfermeira e os dois filhos. Eles vão para Zâmbia.

“Nós gastamos tempo orando e jejuando e conversando sobre isso e Deus realmente abriu as portas a cada passo do caminho. Foram cinco anos de cura emocional e cura e crescimento espiritual. Acho que crescemos e nos equipamos de maneiras durante esses cinco anos que não éramos antes de irmos para a Libéria”, disse o médico.

Ebola

Em julho de 2014, Brantly, que estava servindo em Monróvia com a organização de ajuda evangélica Samaritan’s Purse, contraiu Ebola enquanto tratava pacientes. Doença que também é conhecida como febre hemorrágica Ebola. Ele recebeu um medicamento especial e voltou para os EUA, onde passou três semanas de tratamento intensivo em um hospital de Atlanta.

O surto de ebola na África Ocidental causou a morte de mais de 11 mil pessoas, entre os anos de 2014 e 2016, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Desde o ano passado, a OMS voltou a alertar sobre novos casos na República Democrática do Congo. Apesar dos constantes riscos em países africanos, Kent não se apavora. O médico recebeu uma nova proposta para uma missão na Zâmbia, ao Sul da África, onde há necessidade de profissionais de saúde no Hospital Mukinge Mission.

Com a aprovação de Deus, Brantly se prepara para a jornada missionária ao lado da família. Para a missão, ele terá o apoio da igreja Southside Church of Christ, em Fort Worth, Texas. Kent é grato por estar vivo e continua com o desejo de fazer a diferença.

“Eu acredito que isso significa me mudar com a minha família para a Zâmbia para servir para servir os pobres, ter compaixão pelas pessoas necessitadas e participar na obra de Deus, de tornar todas as coisas novas e consertar as coisas quebradas neste mundo. “Estamos confiando que Deus abriu as portas e ele pavimentará o caminho. Se houver água corrente e aquecida, ficaremos bem”, declarou.

*Com informações de The Christian Chronicle


Leia mais

Ebola: Salvando vidas através do voluntariado
Pastor morre de ebola no Congo