Mats Tunehag é destaque no 2º dia de Empreendedores do Reino

Mats Tunehag fala aos congressistas o

Grandes nomes marcaram presença nesta sexta-feira (22). Entre eles, os missionários Peter da Africa do Sul, e BJ, da China. E o líder sênior e escritor sueco Tunehag.

O sueco Mats Tunehag é destaque no 2º dia do Empreendedores do Reino. Mas muitos outros grandes nomes estiveram presentes no evento. Pelo sétimo ano consecutivo, o congresso vem sendo marcado por muito aprendizado.

Na manhã desta sexta-feira (22), a palestra  foi da fundadora e mentora da empresa missionária/social 1212. Linda Lee, responsável pelo Comitê de Missões da Igreja Yonhap, apresentou o Case 1212. Abordou sobre o Evangelho e o trabalho trazendo a reflexão sobre o que Deus a chamou para servir. Antes de criar o 1212, ela buscava respostas para propósitos que Deus a convocou a realizar.

Inspiração e confiança

Em seguida, o evento recebeu o CEO da Transpes, Sandro Gonzales, eleito o presidente de empresa mais admirado do país. Também está entre os 25 melhores presidentes de empresas brasileiras pela Revista Forbes. Gonzales, foi nosso entrevistado especial da última edição de Comunhão, de julho este ano.

Ele que também é pastor, explanou sobre a Case Transpes e como tem transformado a vida de pessoas de sua empresa. Sandro trouxe uma palavra de inspiração e confiança. Contou emocionado sobre um de seus funcionários que faleceu em Brumadinho. A vítima teve reconhecida a excelência do trabalho durante o tempo em que esteve na Transpes. O funcionário será homenageado no final do ano.

De forma descontraída, o mineiro trouxe várias histórias incríveis. Dentre elas, a entrevista com o jornalista Ricardo Boechat. Ao ser convidado à entrevista na Band, Gonzales levou uma Bíblia de presente ao apresentador que se declarava ateu. Com o passar do tempo, os dois se tornaram amigos. Gonzales lembrou que durante a entrevista pode afirmar que o grande inspirador é Jesus Cristo. Pouco antes de morrer, o jornalista afirmou a Gonzales afirmou que estava lendo a Bíblia, que deixava ao lado da cama.”Transformar o mundo é transformar as pessoas, Deus nos dá a capacidade de se conectar, conectar os pontos”, acrescentou Sandro.

Seminários de valor

Em seguida, os palestrantes se dividiram para o momento dos seminários. Apesar de assuntos distintos, todos eles traziam reflexões relacionadas ao tema central do Congresso.

O empresário e diretor Executivo da Valorem, Jose Garcia Júnior, apresentou “Os 4 perfis dos Empreendedores Cristãos”. Linda Lee conceituou a inclusão social com o tema: “Trabalhando a inclusão social”. Enquanto  “Marcas do coração” foi abordado por Fabio Hertel, que é consultor, palestrante e escritor.

O seminário “Mordomia” trouxe a compreensão do tema de forma prática, como é a vida de um verdadeiro mordomo de Deus. E com o tema “Ligando os pontos do seu negócio”, Joel Figueiró abordou 4 pontos que precisam alicerçar seu negócio. A ligação desses eixos estratégicos é fundamental ao alto desempenho, com produtividade e excelência.

Mats Tunehag é destaque

No início da tarde, o evento realizado pela valorem recebeu o palestrante e líder sênior em nível global do Movimento Business as Mission Mats Tunehag. O também escritor e consultor Mats Tunehag é destaque ainda por ter atuado em quase 100 países. E trouxe um pouco dessa experiência. Apresentou o tema “Conectando pessoas através dos negócios”. E direcionou ao esclarecimento sobre as possíveis ligações de indivíduos em seus ambientes de trabalho.

Atenção aos propósitos de Deus

A noite, os congressistas puderam ouvir o testemunho do Missionário Pieter, da África do Sul, em sua segunda vinda ao Brasil. Ele compartilhou experiências vividas no continente africano, enquanto atuou como missionário nos países Tanzânia, Madagascar e Angola. Também contou que, após muito tempo, decidiu voltar aos negócios. E disse o que está fazendo atualmente. ”

“Quantos lados tem uma moeda?”. Essa foi a pergunta que deu início à reflexão proposta por Pieter aos congressistas. Em tom de incentivo, aconselhou a todos a analisar cada palavra que seria ouvida naquele momento. E alertou para que, antes de tudo, cada um dos persentes apesentassem todas as coisas que possuíam ao Senhor.

Peter relatou que, quando decidiu retornar aos negócios, passou por sete anos de consecutivas falhas profissionais. Até que, finalmente, começou a entender o propósito de Deus. A partir daí, decidiu mudar. E saiu do zero, se estendeu e chegou a muitos milhões.

Dedicação ao conhecimento

Hoje ele analisa diversas áreas: economia, geopolítica, política, mídias sociais e estuda sobre profecias bíblicas, entre outros assuntos. Declarou que dedica uma média de 6 horas diárias em pesquisas. Pieter apresentou inúmeros dados do mundo financeiro e o seu funcionamento e fez um alerta sobre aprendizado.

“A gente nunca aprende quando as coisas estão indo bem. Somente quando somos realmente pressionados”, afirmou. Peter então apontou que, normalmente, Deus faz isso através das finanças, dos relacionamentos e da saúde. “E nós, como empreendedores, precisamos saber disso e fazer essas coisas trabalhar para nós”.

Peter finalizou sua participação no evento destacando a importância em aprender com os erros. Para isso, fez um comparativo com a cultura judaica. Normalmente vemos a falha com vergonha, algo que não é bom. Enquanto os judeus ensinam aos filhos que a falha faz parte do processo de amadurecimento profissional. “Eles dizem as filhos: ‘Você precisa passar entre duas e três falhas antes de vir para os negócios”.

Deus nos negócios

O palestrante internacional B.J., que não pode ser identificado por atuar em um país em que os cristãos são perseguidos pelo governo, apresentou a última plenária do 2º dia. De forma descontraída e com aplicações práticas, o palestrante trouxe o tema “Como realmente administrar uma empresa com Jesus?”. Abordou a busca da identidade em Deus analisando inicialmente o ensinamento de Jesus sobre o “jugo”.

Também tratou do desequilíbrio que os empreendedores normalmente enfrentam. A partir dessa análise, BJ apresentou indagações corriqueiras. E ressaltou que vem de Cristo a capacidade necessária para enfrentar os muitos desafios nos negócios. Identidade, cargas, habilidades para desenvolver atividades, partem do princípio de Deus.

Primeiro de tudo, antes de conhecimento, tarefas a cumprir, crescimento profissional e sucesso, é preciso ter ter me mente a regra número 1. O empresário deve seguir a dois fundamentos básicos: a obediência e o relacionamento íntegro com Deus. E a  obediência BJ exemplificou com o Sermão do Monte e a vida com Deus. Já o relacionamento íntegro com o Senhor foi exemplificado à luz da Palavra de Deus no texto de João.


Leia Mais
Empreendedores do Reino supera expectativa de inscritos