Marina se distancia da bancada evangélica

Brasília - Marina Silva da Rede Sustentabilidade (Foto: Elza Fiuza/Agência Brasil)

A pré-candidata da Rede à Presidência da República se reuniu com pastores de igrejas históricas.

Na busca pelo eleitorado evangélico, Marina Silva se encontrou, no dia 13 de julho, com um grupo de pastores em sua maioria presbiterianos, batistas e luteranos. O grupo normalmente se opõe às pautas da bancada evangélica no Congresso Nacional e já apoiou a candidata em eleições anteriores.

O movimento foi visto por interlocutores e líderes religiosos como contraponto a Jair Bolsonaro (PSL), presidenciável que vem recebendo apoio de figuras evangélicas críticas a Marina.

Durante o discurso, ela defendeu uma reforma política apresentada pelo movimento Reforma Brasil, que é liderado pela Primeira Igreja Presbiteriana Independente de São Paulo; se opôs ao armamento da população; defendeu o fim do foro privilegiado e também a nomeação de ministros para o Supremo Tribunal Federal.

Valdinei Ferreira, um dos amigos da pré-candidata, esteve no evento. Em um manifesto lançado, por sua igreja, há críticas a políticos que usam o título de pastor missionário. De acordo com Ferreira, é necessário trabalhar para apresentar à sociedade propostas que não tenham apenas temas morais.