31.9 C
Vitória
domingo, 24 outubro 2021

‘Marcas que transformam’: um caminho para a cura

“Porque todos nós temos uma história. E toda história deixa marcas!”

Por Marlon Max

As cicatrizes deixadas pelo tempo retratam as marcas das feridas sofridas. Mas ao olhar para elas veja o quanto Deus te fez resiliente para reerguer sempre que levar uma rasteira da vida e se torne cada vez mais forte.

Algumas pessoas, vivem como se as cicatrizes as definissem. No momento da dor, do luto ou da perda, fica difícil ver o agir de Deus, mas temos nas Escrituras Sagradas evidência suficiente para acreditar que Deus não nos abandona na dificuldade, ao contrário, ele se aproxima de quem clama por auxílio, conforto ou paz.

Desta forma, é possível afirmar que as marcas que carregamos contam histórias. Muitas delas, são histórias de vitória, outras de derrotas, mas em todas há algo para ser aprendido. As lições que se aprende na dor, se torna sabedoria após a cura. É exatamente nessa lacuna que o livro “Marcas que transformam” aborda esse tema.

O autor Carlos Marcelo é graduado em Teologia, graduando em Psicologia e pós graduado em Administração e Gestão do Conhecimento. Além disso, é pastor auxiliar na Primeira igreja Batista em Jardim Camburi, Vitória, no Espírito Santo. É também consultor de qualidade de vida, palestrante corporativo e coach executivo. Carlos é casado com Jaqueline, é pai de Ana Karolina, Ana Beatriz e Ana Elisa.

O pastor e escritor Kenner terra definiu o livro “Marcas que Transformam” como uma forma de encontrar outros caminhos após as cicatrizes.

“Esse texto é caminho. Reunindo longa experiência acompanhando pessoas reais em seus dilemas, ao mesmo tempo em que sempre precisou dar conta dos seus próprios (e sempre é assim). Carlos Marcelo apresenta Deus como “nosso Treinador”, que através de Jesus compartilhou seu amor para transformar as nossas marcas e nos oferecer um novo começo. Celebro a chegada de “Marcas que Transformam”, pois pode ajudar a tornar nossas cicatrizes em novos caminhos”, conta Terra.

A obra de Carlos Marcelo é destinada para pessoas que estão em algum tipo de sofrimento. E não raramente, durante a pandemia, encontramos amigos e familiares passando por más experiências, ou seja, o livro é útil para quase todos que lutam durante a longa pandemia e seus desdobramentos. Comunhão conversou com o autor para entender qual é a proposta do livro e como ele pode ser útil para a comunidade cristã e pessoas de outros credos inclusive. Confira!

Defina, em poucas palavras, do que se trata seu livro.

O livro trata de marcas que estavam na vida dos antepassados de Jesus, e podem estar na vida de todos nós. Marcas de fracassos e feridas, dramas e dores. E mostra que apesar de tantos desafios, pessoas que escolhem buscar uma vida de transparência e a verdade, arrependimento e fé, esperança e amor, geram novas marcas e transformam suas tragédias em triunfos.

O que faz o livro ser especial?

É uma leitura diferente sobre as pessoas que compõem a genealogia de Jesus. Costumamos perceber apenas os grandes feitos e acertos os personagens bíblicos. Mas se observarmos atentamente a lista de pessoas que estão na linhagem familiar de Jesus, podemos perceber muitas marcas: perdas e fracassos, injustiças e erros.
Desse modo, aprendemos que essas marcas não definem suas vidas. Mas que a transparência e a verdade, o arrependimento e a fé, a esperança e sobretudo o amor de Deus podem fazer em nós: novas marcas capazes de transformar nosso presente e preparar um novo futuro!

Quais os motivos o levaram a escrever esse livro?

Primeiro, escrevi por perceber que em minha própria vida as injurias e injustiças que sofri bem como as falhas e fracassos que cometi deixaram marcas profundas. E por muito tempo eu pensei que essas marcas do passado definiriam meu futuro, limitando minhas escolhas e possibilidades. Sentia-me pequeno diante das adversidades, e inseguro quanto ao futuro. Tinha dificuldade em dar um sentido à minha história, e não tinha esperança de mudar essa situação.
E escrevi também por perceber que muitas pessoas cujas vidas foram marcadas por infortúnios e insucessos, desventuras e perdas, vivem como eu vivia: aprisionadas ao passado, reféns de suas histórias. Escrevi por acreditar que o amor que Deus demonstrou através de Jesus Cristo pode devolve-lhes a esperança e ajuda-las a encontrar um sentido para suas vidas, mesmo em meio ao sofrimento, derrotas e crises.

Por que o livro tem esse nome? O que ele significa para você?

Porque mostra os problemas e defeitos, traumas e dramas que ocorreram na vida das pessoas que pertencem a genealogia de Jesus. Pessoas com limitações e falhas, como qualquer um de nós, e que mesmo assim foram alvo do amor de Deus, e escolhidas por ele para participar de algo grandioso, que foi a vinda de seu filho ao mundo. Em especial, a história de quatro mulheres improváveis, que mesmo com marcas indesejáveis tiveram um final notável.
Significa que o amor de Deus tem o poder de tomar as marcas que trazemos em nossa vida e ressignificá-las. Esse amor nos ajuda a encontrar outro sentido para nossa história, como parte de algo mundo maior no palco da existência, capacitando-nos a fazer escolhas que dão um novo rumo à nossa jornada.

Por que você acredita que as pessoas precisam do seu livro?

Porque há muitas pessoas decepcionadas, frustradas e feridas com sua própria história. Outras cujas feridas já não sangram, mas deixaram cicatrizes. E essas marcas carregam consigo mensagens dolorosas como: “não vale a pena tentar de novo”, “eu jamais vou conseguir” ou “ninguém se importa”.
Por isso, muitas pessoas que não acreditam mais em si mesmas, na vida e no futuro; pessoas que perderam a esperança de viver uma vida significativa e plena de sentido. Pessoas que, por causa dos erros que cometeram ou injustiças que sofreram, desistiram de viver e lutar por grandes sonhos e objetivos. Por causa dessas “marcas” muitas pessoas acham de o máximo que podem almejar e pagar suas contas, cumprir seus deveres, divertir-se um pouco, e depois morrer.
Acredito que o livro “marcas que transformam” pode trazer esperança, como um facho de sol que rompe as nuvens e ilumina um dia cinzento, pois mostra um amor capaz de ultrapassar todas as barreiras e preconceitos para nos alcançar. Um amor indestrutível, indomável e infinito, que independente do nosso começo nos ajuda a construir um novo final: o amor de Deus!

Seu livro tem algum slogan?

Pessoas improváveis, com histórias inviáveis e um final notável!
Porque todos nós temos uma história. E toda história deixa marcas!

A Quem o livro Marcas que transformam se destina?

Pessoas feridas… decepcionadas com outros e consigo mesmas, com a vida que levam e até com Deus. Pessoas que se lamentam pelas escolhas erradas que fizeram ou pelo mal que sofreram no passado. Pessoas infelizes com a vida que levam no presente ou sem esperança para o futuro. Pessoas que procuram um sentido para sua existência, para as injustiças que sofreram ou os dramas que enfrentam hoje.
Adultos que precisam se reconciliar consigo mesmos e com sua história, para enfrentar os desafios do presente e construir um novo futuro com esperança e fé. Pessoas que precisam se sentir amadas, e saber que também Deus também se importa com Elas. Saber que podem fazer parte de algo maior, e que seu papel no grande palco da vida é importante.

Como você gostaria que as pessoas descrevessem seu livro?

Um livro pessoal, com linguagem simples e cativante, que fala diretamente a mente e ao coração. Um livro que encoraja e empodera, que traz conforto e esperança. Que faz a pessoa se levantar e entrar em ação para dar um novo sentido a sua vida e construir um novo final para sua história.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se