Maranata prioriza cuidado com Meio Ambiente

Maranata prioriza cuidado com Meio Ambiente
A ICM tem investido em estruturas de captação de energia solar em igrejas e no Maanaim de Carapina, que abastece 100 igrejas no município da Serra/ES

Reúso de água, reflorestamento e captação de energia solar são medidas adotadas pela ICM para preservar a criação de Deus

Enchentes, graves secas, escassez de energia, erosões, desgelo polar. Muitos têm sido os eventos que se intensificam como verdadeiros “gritos de socorro” da natureza pelos impactos negativos que vem sofrendo com a ação inescrupulosa do homem, um desrespeito sem tamanho com a criação de Deus.

Mas, desde a década de 1970, quando a Igreja Cristã Maranata (ICM) implantou seu primeiro centro de estudos da doutrina, o Maanaim, em Domingos Martins, no Espírito Santo, já havia o entendimento sobre a responsabilidade de harmonizar os ensinamentos da Palavra de Deus e o respeito à natureza.

Uma consciência que foi se ampliando e hoje resulta em significativas ações de sustentabilidade. “Sustentabilidade é entender que as pessoas que buscam uma intimidade com Deus precisam de um contato também com a natureza. Por isso, temos de ensinar às crianças a importância da preservação da natureza. Não há como deixar isso de lado. É fundamental”, explica Gedelti Gueiros, pastor-presidente da ICM.

O pastor acrescenta que para a Igreja Cristã Maranata é muito claro o entendimento de que cuidar do meio ambiente é uma forma de glorificar a Deus. “Pois a Palavra nos ensina em Salmos 19:1 que: ‘Os céus manifestam a Glória de Deus e o Firmamento anuncia a Obra de Suas mãos’”, aponta na Palavra.

Reúso da água
80% de toda a água que é consumida no Maanaim em Domingos Martins é reaproveitada

Um dos projetos que se destacam é o reaproveitamento de 80% de toda a água que é consumida neste primeiro Maanaim.

No local, onde se reúne 4 mil pessoas, duas vezes por mês, em média, o consumo de água é de 180 litros habitante/dia, o que corresponde a quase 700 mil litros por dia de água potável.

E os 20% de água tratada não reutilizados são devolvidos ao Rio Jucu com alto percentual de pureza, o que melhora a qualidade do lançamento no manancial.

Para desenvolver o projeto da estação de tratamento de água de reúso (ETAr) dentro do Maanaim, a ICM contou com a participação voluntária de seus membros formados em Engenharia, Agronomia, Arquitetura, Química e Física. E a oportunidade de desenvolver um projeto para cuidar do meio ambiente teve aceitação tão grande, que foi preciso abrir listas de espera de profissionais que queriam ajudar na elaboração e implantação da ETAr, com estrutura físico-química para tratar aproximadamente 22 mil litros de água por hora. A água tratada é reutilizada para regar plantas, lavar pátios e outras áreas comuns, e ainda em descargas dos banheiros.

Demonstração do processo de reúso da água no Maanaim
Reflorestamento

A área do Maanaim de Domingos Martins é de 52,1 alqueires, sendo 200 mil m² pavimentados e mais de 30 mil m² de área construída, que abrigam até 4 mil pessoas, duas vezes por mês, em média, nos seminários realizados.Por ser sustentável em todos os aspectos, o Maanaim do Espírito Santo inclui educação ambiental em sua programação nesses eventos. Além do estudo da Palavra, os alunos aprendem sobre a diversidade da floresta e a importância de cada uma das espécies na geração de água e alimento para o homem.

O reflorestamento é um trabalho de educação ambiental que tem a participação especial de crianças e adolescentes

No trabalho com as crianças e adolescentes, cada pessoa recebe uma muda de espécie nativa da Mata Atlântica para plantar na área verde do centro de estudo. O reflorestamento de uma área descampada é um trabalho de educação ambiental que tem a participação especial de crianças e adolescentes da ICM. E o local conta ainda com coleta seletiva, que já é realidade nos 61 outros Maanains existentes no Brasil. João Luiz Lani é doutor em Agronomia, pastor da ICM e dá aulas de educação ambiental nos seminários realizados no Maanaim. “Estamos tentando criar uma nova geração, que entenda a necessidade do respeito ao meio ambiente. Ensinamos a diferença entre sociedade e comunidade, para que aprendam a dar valor àquilo que é comum, ao que é de todos”, explica.

A Igreja Cristã Maranata desenvolve esse trabalho em todos os lugares onde ela está, mas a ênfase é no Maanaim do Espírito Santo, que se tornou um local experimental. A partir dele, as ideias testadas e aprovadas vão sendo repassadas a outros estados. “Nós damos muita ênfase ao meio ambiente pela questão espiritual. Nós costumamos dizer o seguinte: quando Deus criou homem, colocou-o em um jardim, e não numa lixeira. E o colocou-o nesse jardim para cuidar dele e guardá-lo. Então entendo como um propósito divino o dever de cuidar da terra onde vivemos”, finaliza o pastor Lani.

Energia solar

Além do reúso da água e do reflorestamento, a produção de energia limpa e renovável integra a lista de projeto sustentáveis da Maranata. Por isso têm sido montadas estruturas de captação de energia solar em igrejas, como a de Jardim Camburi III e Praia da Costa IV, e no Maanaim de Carapina, que abastece 100 igrejas no município da Serra/ES. “Essa ação apresenta inúmeras vantagens, se comparada a outras fontes: é renovável, abundante e não causa danos à natureza. Além do Espírito Santo, os estados do Pará e Minas Gerais estão instalando esta tecnologia”, enfatiza o pastor Carmo Antônio, gerente do setor de construção da ICM.

Carmo faz questão de destacar que o investimento compensa. “O impacto da energia solar na natureza, de modo geral, é significativamente menor, não se esgota. Por isso a energia solar é classificada como energia limpa e renovável e contribui para a preservação da vida humana”, afirma. A meta da ICM é implantar novos painéis fotovoltaicos em templos de todo o Brasil.

Veja mais fotos das ações adotadas pela ICM

Leia mais

Cinquentenário da Igreja Cristã Maranata
Igreja Maranata vira Patrimônio Histórico Imaterial do ES