Manifestantes se reúnem novamente pelas ruas do país

Manifestantes se reúnem novamente pelas ruas do país, mas número de pessoas que decidem ir para as ruas pedir o impeachment de Dilma Rousseff foi bem menor desta vez.

Os atos convocados para este domingo (13) pelos grupos Vem pra Rua, Revoltados Online e Movimento Brasil Livre ocorreram em todas as capitais brasileiras e em algumas outras cidades. Cartazes e faixas pedindo o fim da corrupção e a saída do PT foram vistos em todos os locais em que houve concentração de brasileiros insatisfeitos com o governo.
Mas a pressão da população foi bem menor desta vez. e, segundo os cálculos da Polícia Militar, chegaram a ser 70% menor que a manifestação ocorrida em agosto e também em março deste ano.

Em Vitória, os manifestantes se reuniram na Praça do Papa mas. ao contrário das outras vezes, os moradores de Vila Velha não vieram para a capital capixaba. Em consequência da alta temperatura, decidiram percorrer as principais ruas da Praia da Costa e Itapuã. A PM não estrimou a quantidade de pessoas reunidas. O deputado Max Filho (PSDB/ES esteve presente. “As pessoas precisam acreditar e continuar indo pras ruas. Um impeachment não se faz sem o povo nas ruas, sem que se manifeste a indicação das pessoas com os crimes absurdos que vêm sendo cometidos pela presidente Dilma.O resultado está aí: Nós estamos pagando a conta, com desemprego, com recessão. A primeira vez na história que temos dois anos seguidos de recessão por culpa do governo. Não podemos ficar de braços cruzados” , convocou o deputado.
Os juristas Miguel Really Júnior e Hélio Bicudo (um dos fundadores do PT), que deram entrada no pedido de impeachment aceito por Eduardo Cunha, discursaram na capital paulista, que reuniu cerca de 30 mil pessoas.
Em Brasília foram 6.000; no Rio de Janeiro 5.000 e em Belo Horizonte, 3.000.

Compartilhe

Aproveite as promoções especiais na Loja da Comunhão!