22.7 C
Vitória
quarta-feira, 29 junho 2022

Família, Bíblia, Igreja e Google: principais formas de chegar à fé cristã

O estudo mostra como as pessoas chegam à fé cristã e o papel do evangelismo nisso. 

Um estudo feito recentemente no Reino Unido revela como a maioria das pessoas chegam à fé em Jesus. O principal caminho é crescer em uma família cristã (34%), a leitura da Bíblia (24%) e ir à igreja (19% ).

O relatório acrescenta: “Quando olhamos para a idade em que os cristãos praticantes chegaram à fé, os anos mais jovens são os mais importantes”.

De acordo com Rachel Jordan-Wolf, diretora executiva da HOPE Together, esta pesquisa indica que há muitas pessoas querendo saber Jesus Cristo e que estão dispostas a encontrar respostas sozinhas. “Agora é um grande momento para o evangelismo e o convite pessoal”, afirma.

“Podemos ver que há boas notícias para compartilhar com a igreja, para nos dar confiança, e um desafio para continuar e não desanimar neste momento de oportunidade”, conclui Jordan-Wolf.

Google, Bíblia e Igreja

Outro dado curioso destacado no estudo é que a maioria dos não-cristãos ​​(26%) vai ao Google para descobrir sobre a fé cristã. As outras duas principais fontes são a Bíblia (22%) e a igreja local (22%).

A pesquisa descobriu ainda que os não-cristãos de 18 a 24 anos são os mais propensos a conversar sobre suas dúvidas com um amigo ou familiar que seja cristão (21%).

Ao analisar o que os não-cristãos pensam sobre os cristãos que conhecem, as principais características apontadas aos pesquisadores foram: amigáveis ​​(62%), atenciosos (50%), bem-humorados (33%) e generosos (32%). No entanto, quando opinam sobre a igreja, as duas principais respostas são: hipócrita (26%) e mente fechada (26%).

Já os cristãos não-praticantes têm uma visão mais positiva da igreja: 47% acham que a igreja é amigável e apenas 12% disseram que é hipócrita ou mente fechada.

O relatório foi realizado pela Aliança Evangélica do Reino Unido (EAUK), Alpha, HOPE Together, Associação Luis Palau e Igreja Kingsgate Community. A primeira edição do relatório foi lançada em 2015 e a versão completa está disponível agora.

Conversas sobre Jesus

Outra área da pesquisa aborda as conversas sobre questões de fé entre cristãos e incrédulos. Pessoas abaixo de 44 anos são mais propensas a falar sobre Jesus com um cristão, do que pessoas acima de 45 anos.

De acordo com os dados, 43% dos jovens cristãos de 18 a 24 anos dizem ter compartilhado sua fé na última semana. Pelo menos 75% ​​acredita que é responsabilidade de cada cristão compartilhar sua fé e 77% se sentem confiantes para falar com não-cristãos sobre isso.

Enquanto isso, 40% dos cristãos não se sentem capazes de responder a perguntas difíceis, de modo que não falam sobre sua fé.

Os pesquisadores também perguntaram aos não-cristãos o que eles se lembravam das conversas que tiveram sobre fé. Muitos deles foram questionados sobre o que acreditavam (33%) e ouviram o testemunho pessoal dos cristãos (30%).

Fonte: guiame, com informações do Evangelical Focus

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se