21 C
Vitória
quarta-feira, 29 junho 2022

Maio Laranja e o posicionamento do cristão com Maurício Cunha

O secretário nacional dos direitos da criança e do adolescente, Maurício Cunha. Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil.

O secretário nacional dos direitos da criança e do adolescente, Maurício Cunha, fez um convite aos cristãos a se engajarem nesta causa

Por Victor Rodrigues

Nesta quarta-feira, 18 de maio, é o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, e o mês é lembrado como Maio Laranja, para chamar atenção para esse tipo de violência sexual. 

Cerca de cem crianças de até 14 anos são estupradas, por dia, no Brasil. O levantamento é do UNICEF junto com o Fórum de Segurança Pública. De acordo com o Secretário nacional da criança e do adolescente, Maurício Cunha, que se declara cristão, é muito importante o engajamento da igreja nesta causa.

“Os cristãos têm um trabalho de influência e de transformação social, e que se expressa através do engajamento sócio-político, porque eles querem o senhorio de Cristo sobre todas as coisas, principalmente questões que ferem os direitos dos mais vulneráveis como as crianças e os adolescentes.

Devemos trabalhar para que a justiça do Reino de Deus se manifeste aqui na terra. Por isso que nós oramos, venha o teu reino, seja feita tua vontade assim na terra como no céu”, destaca o secretário. 

Durante cerimônia em Brasília (DF), o secretário Maurício Cunha, a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Cristiane Britto, e representantes da SBB. Foto: Reprodução / Instagram.

O secretário também exaltou a parceria com a Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), que proporcionou o lançamento do Plano Nacional de Enfrentamento da Violência contra a Criança e o Adolescente, a assinatura do Pacto da Escuta Protegida e o lançamento do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) em Braille. 

Cerimônia

Os lançamentos aconteceram nesta quarta-feira (18), durante cerimônia que celebrou a data, em Brasília (DF), pelo Ministério da Família, da Mulher e dos Direitos Humanos, a ministra da pasta, Cristiane Brito, lamentou o crime que acontece muitas vezes dentro de casa.

“Hoje é um dia que gostaria de celebrar o fim do todo abuso ou exploração de crianças neste país. Não podemos tratar qualquer um destes casos com naturalidade ou como se fosse mais um. Devemos, todos os dias, nos indignar com cada caso relatado por vizinhos, imprensa”, disse a ministra.

Disque 100 

Qualquer situação de violação dos Direitos Humanos, incluindo violência contra crianças e adolescentes, deve ser denunciada ao DISQUE 100. Segundo balanço da plataforma, em 2021, mais de 18% dos casos contra esse público foram ligados a situações de violência sexual.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se