back to top
26.9 C
Vitória
quarta-feira, 29 maio 2024

Mãe e profissional dá 3 dicas para prevenir abuso infantil

Mãe acompanha criança usando as redes sociais. Foto: Reprodução/Pexels

Mãe que trabalha em casos de crimes contra crianças revela três orientações que dá aos pais para prevenir abuso infantil.

Por Lilia Barros

Em um vídeo do TikTok que se tornou viral, Emily Speed, que trabalha especificamente em casos de crimes contra crianças, compartilhou as três coisas que ela não faria ou permitiria com seus próprios filhos, com base em casos de abuso infantil que já viu acontecer.

Emily diz que a primeira coisa é evitar festas do pijama. “Você nunca sabe quem vai estar lá e não me refiro apenas a outros adultos, mas a outras crianças ou irmãos. Já tive muitos casos em que crianças foram abusadas em festas do pijama”, diz. Ele também explica que não recomenda que os pais organizem as festas do pijama, pois até em nossa própria casa existem coisas e detalhes que fogem do nosso controle.

A segunda dica de segurança é evitar as redes sociais. “Tem muitos abusadores tentando entrar em contato com crianças e adolescentes , fazendo com que enviem fotos e vídeos deles. Já tivemos muitos casos de exploração infantil com estes aplicativos e oriento os meus filhos a nunca usar.”

- Continua após a publicidade -

Segundo ela, embora a idade mínima para o uso de redes sociais seja geralmente 13 anos, é preciso ficar atento ao que os filhos fazem nelas, bem como as pessoas que contatam ou com quem falam. Instalar o controle dos pais é básico e essencial para isso.

Estranhos não!

Sua última dica é “não fale com estranhos”. Ela comenta que, embora sejam conselhos que falamos com boas intenções, essa não é a melhor forma de educar as crianças para evitar abusos, pois “os abusadores das crianças geralmente são pessoas próximas que conhecemos e confiamos”, explica.

Ela orienta ensinar aos filhos sobre alguns comportamentos estranhos que outras pessoas possam ter em relação a eles, garantimos que sempre eles possam entrar em contato com os pais, quando alguém tocá-los ou falarem de maneira inadequada com eles.

Emily revela que tem muitos abusadores tentando entrar em contato com crianças nas redes sociais, em festas e até no ambiente familiar.

Com informações JM Notícias 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -