Maduro tenta aproximação com evangélicos

Presidente da Venezuela Nicolás Maduro em reunião com pastores evangélicos (Foto: Twitter / Nicolás Maduro)
Presidente da Venezuela Nicolás Maduro em reunião com pastores evangélicos (Foto: Twitter / Nicolás Maduro)

Segundo os integrantes do movimento, 1.730 líderes teriam prestado apoio a Maduro que estabeleceu o Dia do Pastor Evangélico e propôs universidade teológica

Durante uma reunião com o Movimento Cristão Evangélico pela Venezuela, na última semana, o presidente Nicolás Maduro, instituiu a criação da Universidade Teológica Evangélica da Venezuela e o Dia Nacional do Pastor celebrado no dia 15 de janeiro, junto ao Dia do Professor.

A data coincide com o nascimento de um dos principais líderes do movimento dos direitos civis nos EUA, o pastor americano Martin Luther King.

O presidente irá abrir suas portas para “evangélicos de toda a América”, anunciou uma mídia local. Além disso a criação de uma nova universidade teológica que será um “exemplo ao mundo” e comandada pelo Ministério da Educação. As declarações teriam acontecido durante a reunião.

De acordo com informações 1.730 líderes teriam prestado apoio a Maduro. Segundo o coordenador do movimento, Moisés García, não há uma única referência a temas cristãos, apesar de ele se autodeclarar “advogado, teólogo, mestre em Direitos Humanos e Cultura de Paz”.

No entanto, para o pastor Manuel Sangronis, diretor geral da Convenção Batista Nacional da Venezuela, os supostos líderes evangélicos que apoiam Maduro são desconhecidos. Além disso nem se sabe se realmente são cristãos, disse Manuel a Infobae.

REUNIÃO

*Da redação, com informações de O Globo


LEIA MAIS