21 C
Vitória
quarta-feira, 29 junho 2022

Gustavo Bessa e Ana Paula: “promessa da felicidade eterna nos céus”

Foto: Reprodução / Instagram anapaulavaladao

Em live de lançamento do novo livro “O Caminho da Felicidade”, pela Editora Vida, o pastor Gustavo Bessa e a esposa Ana Paula Valadão, falam sobre a obra

Por Victor Rodrigues 

O ser humano sempre está em busca da felicidade, que o dicionário explica como o estado de uma consciência plenamente satisfeita. 

No livro “O Caminho da Felicidade”, o teólogo Gustavo Bessa, e a esposa, líder do Diante do Trono, Ana Paula Valadão, passam pela descrição do caminho da felicidade feita por Jesus no Sermão do Monte, pela compreensão que o apóstolo Paulo tinha sobre o assunto, além de destacar a importância do descanso.

Os casal de autores também direcionam perguntas e conselhos sobre a vida a dois de maneira personalizada para homens e mulheres. Para os maridos, tenho conselhos importantíssimos, de acordo com o tipo de homem que você é. 

No livro “O Caminho da Felicidade”, lançamento da Editora Vida, Ana Paula Valadão Bessa e Gustavo Bessa trazem à tona o assunto a partir das experiências com Jesus e da leitura da Bíblia Sagrada, contribuindo para o debate em torno do tema.

O que é a felicidade?
Gustavo Bessa e Ana Paula – O título do livro tem tudo haver com a experiência da felicidade, ela é um caminho, ela é um processo, e ela é um estado do nosso coração, mas ela também tem haver com um estado do nosso coração enquanto caminhamos. Alguém disse que a felicidade é como uma pessoa que está tentando capturar uma borboleta, enquanto a pessoa está pessoa está atrás dessa borboleta essa borboleta está fugindo dela e quando ela para e começa a fazer outras coisas, é muito possível que essa borboleta pouse no braço dessa pessoa.

Então a felicidade é uma experiência que temos enquanto estamos servindo  outras pessoas, enquanto estamos cumprindo uma missão e que muitas vezes não tem haver com nosso próprio ego e a nossa vontade mas tem haver com o que fazemos em prol do outro.

A que podemos relacionar o “Sermão do Monte” e a “Felicidade”?
Gustavo Bessa e Ana Paula –  Quando Jesus falou sobre o Sermão do Monte, ele disse nesse sermão “Felizes”, “Bem-aventurados”, e a expressão que Jesus usou é bem interessante porque era a expressão que aquelas pessoas entendiam, que se referi a um lugar onde as pessoas eram plenamente felizes com a alegria de Deus: “Macarius”, ou “Bem-aventurados” que falava na mentalidade das pessoas e elas se lembravam de um lugar de felicidade plena.

E quando Jesus falou isso, o povo judeu que estava debaixo da opressão romana, tinha que pagar impostos pesadíssimos, havia violência por todos os lados pois havia muita gente que queria provocar uma revolução contra os romanos, a situação não estava nada fácil, não estava nada boa, havia muita revolta, havia muita indignação, havia muita lágrima, havia muito desespero, quando Jesus falou sobre felicidade as pessoas viviam em uma condição muito parecida com a condições de muitas pessoas que estão vivendo hoje. Elas pensam será que é possível de viver a felicidade neste lugar que estou?

Livro “O Caminho da Felicidade” de Gustavo Bessa e Ana Paula Valadão. Foto: Reprodução

Desenvolvida ao longo da obra, como destacar a “Felicidade” na vida do apóstolo Paulo?
Gustavo Bessa e Ana Paula – Por causa dessa expressão “alegrai-vos no Senhor”, Paulo tinha consciência de que quando ele cantou na prisão, ele sabia que ainda que ele estivesse ali de uma maneira muito física, enquanto ele estava naquele lugar de prisão, ele também estava em Cristo e ele era livre por isso ele podia cantar.

Ele sabia que as circunstâncias da vida dele não eram definidas pelo lugar onde ele estava mas pela pessoa onde ele estava, eram definidas porque ele estava em Cristo, por isso ele pode cantar ali na prisão, orar ali na prisão, com as costas marcadas ele pode abrir a boca e dizer, o Senhor é bom e a sua misericórdia dura para sempre, a experiência de alegria dele era uma experiência de alegria por causa da certeza que ele tinha. 

E a felicidade no casamento, o que podemos aprender no livro sobre o tema?  
Gustavo Bessa e Ana Paula – Quando você acaba não entendendo qual é o chamado de Deus para você, como Deus construiu você e como construiu o casamento, você vai destruir os dois, ainda que você esteja dizendo que está construindo sua felicidade. O homem por exemplo, que é o homem estável, ele vai se alegrar ao ver a esposa realizando os sonhos do coração dela. E se a esposa não incentivar esse homem ele vai “morrer” dentro de casa. 

Esse homem considerado “estável”, não vai se divorciar, não vai sair de casa, porque ele entende a solidez do casamento, no entanto, ele vai morrer dentro de casa e nem ele e nem a esposa vão viver essa experiência de felicidade, porque a felicidade está nessa doação em favor do outro (um entendendo a personalidade do outro) e quando nós fazemos isso experimentamos a felicidade.  

A depressão é considerada uma das maiores causas de morte do século. Como trabalhar esse tema a luz da Palavra de Deus e a felicidade? 
Gustavo Bessa e Ana Paula – Um dos capítulos fala sobre a depressão, o mal do século 21, e que afeta pessoas de todas as classes sociais em todas as partes do mundo. Segundo a Organização Mundial da Saúde – OMS, o número de pessoas com depressão aumenta a cada ano e o suicídio como causa da depressão, é a segunda principal causa de morte no planeta em pessoas de 15 a 29 anos. 

Então esse é um retrato terrível do nosso mundo hoje e a resposta a essa situação é o que a Bíblia nos chama a fazer, o descanso. Nós precisamos aprender a parar e deixar de fazer o que a gente faz seis dias por semana. A Bíblia estabeleceu um dia que é o dia para o descanso, o importante é que você tenha um dia em que você pare tudo e se conecte com Deus. Descanso é aquele momento que você separa para estar com a sua família, para estar com a sua esposa, com seus filhos, falar de coisas boas, do perdão, da graça, de alegria e que conte histórias que sejam boas e edificantes.

Como relacionar o tema da felicidade em uma sociedade tão estimulada pela alta performance? 
Gustavo Bessa e Ana Paula – Um filósofo sul-coreano, o Byung-Chul Han, diz que um dos problemas da sociedade hoje é a compulsão, essa pressão em cima das pessoas para que elas façam cada vez mais, o que essas pessoas não entendem é que elas estão colocando um peso sobre o outro que imagina que tem que conseguir fazer todas as coisas e quando não consegue ele se esgota, e ele vive esse esgotamento total, esse burnout. 

A Ana falou dos perfis do casamento, mas existem os perfis de habilidade. Nós precisamos entender o nosso perfil, o que Deus nos criou para ser, e no nosso livro “Caminho da Felicidade” você vai poder entender todas essas perspectivas. 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se