24.9 C
Vitória
quarta-feira, 18 maio 2022

Lista Mundial da Perseguição é atualizada. Confira!

LMP
Foto: Unsplash

Conheça os países que deixaram a classificação principal dos países em que é mais difícil ser cristão

Por Marlon Max

Há muitos anos, a missão Portas Abertas acompanha a situação da Igreja Perseguida. Para mensurar o risco que cristãos passam em cada país, a organização criou um ranking, com metodologia própria, com o objetivo de monitorar a perseguição aos cristãos no mundo. Segundo Portas abertas, a primeira Lista Mundial da Perseguição (LMP) foi publicada em 1993.

Ao longo dos anos, o perfil dos países que integram o ranking já mudou bastante. Uma demonstração disso está nas nações que já fizeram parte do Top50, mas agora não fazem parte nem mesmo da Lista de Observação. Entre eles estão Bielorrússia, Camboja, Grécia, Israel, Líbano e Peru. Desses, os que mais chamam atenção são Bielorrússia, que já esteve na lista principal por 11 vezes, entre os anos de 2002 e 2012. Já na américa latina, o Peru, apareceu seis vezes, seguido por Camboja, com três aparições, Israel, com duas, e os outros dois com uma aparição cada.

De acordo com Portas Abertas, dos países que fazem parte da Lista de Países em Observação 2021, 14 já foram da Lista Mundial da Perseguição. Por exemplo, os Emirados Árabes Unidos esteve 27 vezes entre os 50 primeiros colocados. Em seguida, entre os que mais se destacaram, estão Djibuti, com 25 aparições no Top50, Bahrein, com 24, Sri Lanka, com 23, Azerbaijão, com 22, e Cuba, com 20.

Além disso, oito dos 24 países em observação em 2021 nunca fizeram parte da Lista Mundial de Observação. São esses os que pontuaram apenas o suficiente para se manter na Lista de Países em Observação: Burundi, Guiné, Sudão do Sul, Gâmbia, Costa do Marfim, Ruanda, Nicarágua e Togo.

Igreja fechada
Foto: reprodução/portas abertas

Destaques da LMP 2021

Segundo reporta Postas Abertas, a perseguição cresceu 30% se comparada ao ano anterior. Isso representa que mais de 340 milhões de cristãos enfrentaram perseguição e discriminação por causa da fé. Em 29 nações, as pontuações foram maiores, enquanto em oito, a pontuação continuou a mesma. Em nove países a hostilidade contra os seguidores de Jesus teve uma queda.

Ainda segundo o relatório da missão, com relação ao número de cristãos mortos, o aumento foi de 60%. Desses, 91% dos assassinatos ocorreram em solo africano e 8% na Ásia. Já entre o número de cristãos presos, o aumento foi de 5%. Quanto às igrejas e prédios cristãos atacados, houve uma diminuição de 53%.

Outra questão relevante durante o período de pesquisa da Lista Mundial da Perseguição 2021, foi a pandemia da covid-19. Muitos governos exploraram essa situação para intensificar a opressão às minorias religiosas, aumentando a vulnerabilidade dos cristãos perseguidos, explica a missão Portas Abertas.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se